PC conclui caso de menor assassinado brutalmente em Aparecida

453
WhatsApp Image 2016-09-01 at 13
Gabriel matou devido a ciúmes

Policiais civis de Aparecida de Goiânia solucionaram mais um crime bárbaro: foi identificado na quarta-feira, 31, o autor do homicídio que vitimou o menor José Simão da Silva Filho, 17 anos, com um disparo de arma de fogo na cabeça. Apesar de ter levado o aparelho de telefone celular da vítima, o criminoso Gabriel Neres Rodrigues (f0to), 18 anos, foi indiciado pela prática de homicídio e não latrocínio, vez que a motivação do crime teria sido ciúmes.

José Simão foi morto no dia 15 de abril deste ano no Parque das Nações. Abordado por Gabriel, o qual pilotava uma motocicleta, a vítima não teve tempo de sequer entregar o objeto do pretenso latrocínio. O celular foi subtraído após sua morte.

As investigações levadas a cabo pela equipe do 6º DP de Aparecida de Goiânia duraram quatro meses. Incluíram desenvolvimento de hipóteses na linha de latrocínio, com representações judiciais, oitiva de dezenas de testemunhas, além de trabalhos de trabalho de campo/inteligência. Os esforços tiveram por resultado a apreensão tanto do celular da vítima quanto da arma de fogo utilizada no crime que lhe tirou a vida.

O autor dos disparos se apresentou na delegacia acompanhado de advogado e, em interrogatório, confessou com detalhes o crime. O fato motivador teria sido contato entre a vítima e a amásia do homicida. Apesar de o celular de José Simão ter sido levado após sua morte, o delegado responsável pelo caso, Carlos Levergger, indiciou Gabriel por homicídio (Artigo 121 do Código Penal Brasileiro).

O titular do 6º DP de Aparecida elogiou ainda a atuação dos policiais civis Eduardo Simon, Kardeck, Daniel Alves, Thiago Monge, David Pires e Polyanna do Egito na condução e fechamento do caso.