PC de Novo Gama prende homem que alega ter matado nove, dois dos quais por degola

496
WhatsApp Image 2016-12-06 at 19.52.45
Carlos Henrique dos Santos

Policiais civis do Grupo de investigações de Homicídios (GIH) de Novo Gama, no entorno do Distrito Federal, prenderam um indivíduo que alega ser autor de nove homicídios qualificados na terça-feira (06). Carlos Henrique dos Santos, por alcunha “Galeguinho”, confessou ter degolado duas de suas vítimas.

Em relação à última vítima de Carlos Henrique, Uenes S. Nunes, chama a atenção o motivo fútil: uma discussão devido ao fato de a vítima ter bebido do conteúdo de uma garrafa de aguardente de cana pertencente ao autor sem a autorização deste. Após uma briga, a vítima foi embora. O homicida, na companhia de um comparsa, decidiu ir no encalço de Uenes. Ao chegarem à residência deste, assassinaram-no enquanto dormia.

Posteriormente, os autores comentaram a respeito do crime que tinham cometido a uma mulher, a qual afirmou só acreditar na prática do crime se os autores apresentassem provas de tê-lo cometido. Estes, então retornaram à residência da vítima e, além de terem-na decapitado, deceparam-lhe uma mão e orelha.

Carlos relatou aos investigadores do GIH ter permanecido com a cabeça da vítima na varanda de sua residência e voltou a consumir bebidas alcoólicas. Posteriormente, ele e o comparsa enterraram as partes decepadas da vítima em uma chácara.

Na segunda-feira (05), Carlos desenterrou a cabeça e a mão da vítima e, colocando-as em uma mochila, pegou carona rumo ao Parque Vaquejada. Nas proximidades desse local, o autor abandonou as partes de Uenes na estrada.

Prisão
Após a equipe de investigadores ter identificado a autoria do crime, o delegado Danillo Martins representou por sua prisão temporária, a qual foi deferida pela autoridade judiciária local. O mandado de prisão temporária contra Carlos foi cumprido em uma chácara no Vale das Andorinhas.

Durante as investigações levantou-se ainda que Carlos havia decapitado outra vítima quando ainda era menor, em 2010. As diligências da PCGO prosseguem com vistas à apuração apuração da co-autoria e obtenção de mais detalhes do crime.

Participaram da prisão os policiais civis Francisco Bezerra, Carlos Walber, Vinícius Bueno, Carlos Vasconcelos, Eufrásia Campos e Eduardo Bastos, coordenados pelo Delegado Danillo Martins…