PCGO engaja 202 policiais civis na Operação Guardião, da SSPAP

294

WhatsApp Image 2016-10-31 at 06A Polícia Civil de Goiás participa das atividades da Operação Guardião, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) na manhã de segunda-feira (31). Os policiais civis foram convocados para a realização de ações ligadas tanto a sua atividade-fim, qual seja, de averiguação e investigação de práticas delituosas, quanto para o aporte ostensivo a tais atividades.

A Operação Guardião contou com a cooperação, no modelo da ação integrada, de todas as forças componentes do setor de Segurança Pública. Além das Polícias Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Técnico-Científica, Superintendência de Proteção ao Consumidor (Procon) e Agência Prisional também se engajaram em diligências.

O objetivo da Operação Guardião é promover uma maratona de atividades predominantemente ostensivas e repressivas contra a prática de delitos por toda a Região Metropolitana de Goiânia. A participação da Polícia Civil esteve concentrada na produção de informações, bem como elementos de averiguação, no reforço ao caráter repressivo para aquelas condutas comprovadamente ilícitas.

De acordo com informações da Gerência de Planejamento Operacional da PCGO, foram engajados 202 policiais civis, distribuídos por 63 equipes. Foram utilizadas 60 viaturas. As esquipes receberam a incumbência de realizar tanto trabalhos ostensivos na abordagem a pessoas em atitude suspeita quanto trabalhos de investigação e levantamento de dados.

Efetivo

WhatsApp Image 2016-10-31 at 10
José Eliton acompanha in loco ações da Operação Guardião em Goiânia

Ao todo, 12 unidades da Polícia Civil participaram da Operação Guardião, entre delegacias especializadas e distritais e grupos especializados. São eles a Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA); Delegacia Estadual de Repressão ao Roubo de Cargas (Decar); Delegacia Estadual de Proteção ao Meio Ambiebnte (Dema); Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor Decon) e Delegacia Estadual de Capturas (Decap).

Outras unidades da PCGO que agregaram esforços foram o Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra); Grupo Tático 3 (GT-3); Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA); Delegacia Especializada de Atendimento ao Idoso (Deai); Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc); Delegacia Estadual de Invsetigação de Homicídios (DIH), além das 1ª e 2ª Delegacias Regionais de Polícia Civil (DRPCs), sediadas, respectivamente, em Goiânia e Aparecida de Goiânia.

De acordo com o delegado geral da PCGO, Álvaro Cássio, a Operação Guardião terá como um de seus resultados mais relevantes a demonstração, para os goianos, do nível de qualidade e emprenho dos recursos humanos à disposição das forças de Segurança Pública em Goiás. “Demonstrativo desse esforço é a qualidade dos homens e mulheres que participarão desse esforço, que deve durar até o final do ano”, afirma o dirigente.