Dentro de muçarela: Presos por tentar introduzir droga em presídio de Piracanjuba

498
muçarela
Muçarela “recheada” de maconha

A Polícia Civil de Piracanjuba, no sul do Estado, prendeu, no dia 1º de agosto, Isadora Machado Skaf, de 18 anos, e Lélia Martins Pereira, de 50 anos, respectivamente, amásia e mãe de um detento do presídio da cidade. Elas foram presas em cumprimento de mandado de prisão, por tentarem enviar drogas para dentro da cadeia.

Segundo o delegado Vicente de Paulo Silva e Oliveira, as duas mulheres colocaram um celular e uma grande porção de maconha dentro de uma pacote de pão de forma e um pedaço de muçarela, e pediram que Adélia Lopes de Oliveira, de 72 anos, avó de outro detento levasse ao presídio.

A idosa é avó de Cândido Pereira Dias Júnior, que, junto com Rafael Augusto Martins Dias, vulgo “Mamona”, teria encomendado o entorpecente para tráfico dentro do sistema prisional. Isadora, amásia de Mamona, e sua sogra, teriam convencido a idosa a levar os alimentos, alegando, para isso, que o pai de Cândido havia pedido o favor.

Adélia foi flagrada na revista do presídio, no dia 17 de julho, e afirmou estar fazendo um favor para o genro, pai do detento Cândido Júnior. Em investigação, a polícia descobriu que os detentos, presos em regime fechado, haviam encomendado a droga. Isadora, grávida de sete meses, e Lélia armaram o envio da substância e do celular.

Após comprovação da investigação, o delegado Vicente de Paulo representou ao Poder Judiciário pela expedição de mandado de busca domiciliar e prisão temporária de Isadora e Lélia, cumprido no dia 1º de agosto. Na oportunidade, foram apreendidos em poder da dupla 13 celulares e maconha.

Cândido Júnior, Rafael “Mamona”, Isadora Skaf, Lélia Martins e Adélia Lopes estão respondendo pelos delitos de tráfico e associação para o tráfico. Todos estão presos.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / Piracanjuba