Polícia Civil: Apreensões de máquinas caça-níqueis em Goiânia triplicam em um ano

281

O número de apreensões de máquinas caça-níqueis em Goiânia triplicou este ano, em relação ao ano passado, segundo dados da 1ª Delegacia Regional da Polícia Civil (DRP). Em 2011 foram apreendidas 464 máquinas em bares e em cassinos instalados em casas de bairros centrais e nobres da capital. Este ano, com o aumento no número de denúncias da população e de investigações do Serviço de Inteligência da Polícia Civil, o número subiu para 1.589 máquinas, até a tarde de ontem.

O delegado regional de Goiânia, Sidney Costa e Silva explicou que não há como saber de quem são as máquinas apreendidas. Geralmente é detido o gerente das casas que funcionam como cassinos e por se tratar de uma contravenção penal, as pessoas detidas são indiciadas através de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), que é encaminhado à Justiça. “A investigação para aí. É prejudicada”, afirma.

Delegado Sindey Costa e Souza: 1ª DRP

Ele explica que o número de apreensões triplicou porque tem havido uma maior participação da população em denúncias. “Hoje as máquinas são compactas, facilmente podem ser removidas dos locais e os cassinos funcionam em casas acima de qualquer suspeita”.

Existem hoje, no pátio 2 da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores, na Cidade Jardim, cerca de mil máquinas, das quais, cerca de 300 devem ser destruídas em breve. “Marcamos a destruição para o dia 14, mas a Polícia Civil estava em greve. Provavelmente elas serão destruídas no dia 12 de dezembro”.

 

 

Fonte: O Popular
Texto: Rosana Melo
Fotos: Polícia Civil e Google (Ilustração)