Polícia Civil conclui inquérito sobre morte de professora

490
caso professora
Delegado Arthur Fleury dá detalhes sobre o caso

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava a morte da professora Maria da Conceição Campos, de 42 anos. O corpo dela foi localizado em um matagal às margens da GO-222, no distrito de Goialândia, em Anápolis, no último sábado (28), depois de 10 dias de desaparecimento. Os últimos detalhes do caso foram apresentados nesta sexta-feira (3), na Secretaria de Segurança Pública.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Arthur Fleury, o inquérito concluiu que ela foi morta por esganadura pelo agente financeiro Cleudimar Rodrigues, de 38 anos, com quem tinha uma relacionamento amoroso. Ele era o principal suspeito do crime, apresentou versões contraditórias no decorrer das investigações, e está preso desde o último dia 26.

De acordo com as investigações e com as confissões do suspeito, Maria foi esganada em um motel depois deixar um restaurante com Claudimar. Depois de ter esganado a vítima, ele deixou o corpo às margens da rodovia. Ele ainda deu algumas pauladas na cabeça dela para garantir a morte da professora. A mulher cobrava dele uma dívida de 30 mil reais.