Polícia Civil conclui que capitão da PM praticou dois crimes ao agredir estudante

507
IMG_9458
Jornalistas coletam informações sobre conclusão do inquérito

A Polícia Civil apresentou nesta sexta-feira (09/06) a conclusão do inquérito policial que apurou as circunstâncias da agressão sofrida pelo estudante Mateus Ferreira da Silva no último dia 28 de abril, quando participava de uma manifestação no centro de Goiânia e foi atingido por um golpe de cassetete desferido pelo capitão da Polícia Militar Augusto Sampaio.

O IP foi presidido pelos delegados Izaías Pinheiro e Luciano Carvalho, ambos da 1ª Delegacia Distrital de Polícia de Goiânia. A conclusão dos investigadores foi pela ocorrência de dois crimes no episódio – abuso de autoridade e lesão corporal. Os crimes devem ser processados, respectivamente, na Justiça Comum Estadual e na Justiça Militar e a separação dos processos é obrigatória, conforme determinação do artigo 79, I do Código de Processo Penal. “Em virtude da cisão dos processos, estamos sugerindo que cópia do IP seja enviada ao Ministério Público Militar”, comentou o delegado Luciano Carvalho.

Carvalho ainda destacou que a Polícia Civil analisou cerca de 40 horas de imagens de câmeras de segurança e ouviu dezenas de testemunhas para chegar à finalização do procedimento. Além disso, foram juntados laudos médicos e exames periciais aos autos. o delegado afirmou, também, que não existem elementos que apontem para atos de vandalismo praticados por Mateus.

A apresentação da conclusão do procedimento à imprensa foi feita pelo delegado Gylson Mariano Ferreira, coordenador da Comunicação da PCGO, na Sala do Conselho Superior da Polícia Civil.