Polícia Civil: Criada há 2 meses, Delegacia do Idoso registra até 40 ocorrências por semana

888

O 6º Distrito Policial de Anápolis passou a acumular, desde a primeira quinzena de maio, a função da Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso, tornando-se a primeira unidade com esta Especialização no Estado. A nova Delegacia de Polícia tem a missão de  investigar crimes contra a pessoa da terceira idade, conforme determina a Lei nº 10.471/2003.

O Delegado de Polícia Manuel Vanderic Filho disse que a iniciativa da criação da Delegacia do Idoso foi tomada em conjunto com o Promotor de Justiça Marcelo Henrique, da 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Anápolis e então autorizada pelo Delegado da 3ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), Álvaro Cássio dos Santos. “Tivemos também, é claro, o apoio do Delegado Geral da Polícia Civil, João Carlos Gorski, que se mostrou sensível à iniciativa”, assinalou Manoel Vanderic.

Inicialmente, a previsão era de que a Delegacia do Idoso receberia até 40 ocorrências do tipo por mês. Atualmente, são recebidas de 30 a 40 por semana. Nos primeiros 30 dias foram mais de 100 denúncias e até agora, com 2 meses e meio da criação, já somam mais de 250 denúncias. Durante esse período também foram identificadas duas tentativas de homicídio, sendo uma delas de um filho contra o pai. A ocorrência aconteceu na cidade de Ouro Verde e o filho bateu no pai com uma barra de ferro.

Manoel Vanderic acrescenta que o foco da Delegacia mudou um pouco. O que antes era só responsabilidade criminal passou a ter um cunho assistencialista. Com a divulgação de alguns casos, empresários e grupos de pessoas passaram a ajudar com cestas básicas, medicamentos, produtos de limpeza e até pagando contas de luz a água.

Do total de casos que chegam à Delegacia do Idoso 80% são procedentes e, desses, 90% das vítimas são agredidas por filhos ou netos. Em alguns casos, os filhos tiram tudo dos pais, recebem a aposentadoria e deixam os deixam trancados em casa sem água ou energia. No primeiro caso registrado pela Delegacia de Polícia, um senhor que tinha um patrimônio avaliado em mais de 1 milhão de reais, estava sem nada. Os filhos tinham tirado tudo dele e o abandonaram.

Idosos em situação degradante e sem nenhuma condição de higiene são encontrados pelos Policiais Civis. Um dos idosos atendido pela Delegacia do Idoso morreu dias depois que recebeu a visita dos policiais. O aposentado Elcírio Silva, de 74 anos, morreu em decorrência de diversas complicações de saúde. Elcírio foi encontrado pelos Agentes da Polícia Civil morando sozinho em uma casa sem a mínima condição de higiene. Os filhos moravam próximo ao aposentado e não o ajudavam nem para retirar o dinheiro da aposentadoria do banco.

Manoel Vanderic lembrou que, inicialmente, vizinhos ligavam ou procuravam a Delegacia do Idoso para fazer denúncias de maus-tratos. Agora as próprias vítimas também estão fazendo isso.  Ele diz ainda que muitos desconhecem as obrigações que filhos, netos e outros parentes têm para com os idosos, incorrendo, assim, em crimes, como o de abandono.

O Delegado finaliza dizendo que a estrutura da Delegacia do Idoso não é ainda a ideal, “mas, com o que temos, já é possível se fazer alguma coisa. E o mais importante já conseguimos, que foi o de chamar a atenção da sociedade para este fato”, concluiu.

  

Texto: Lenita Brito