Polícia Civil de Inhumas conclui inquérito sobre aliciamento de adolescentes

412

suspeito-inhumasA Polícia Civil de Inhumas remeteu, nesta sexta-feira (17), ao Poder Judiciário, o inquérito policial com o indiciamento do estudante de direito Cássio Henrique Azarias Souto, do professor da rede pública, Gilberto Ramos Ribeiro (ambos na foto), e do professor de educação física, Kesllen Rodrigo Ferreira Maia, pela prática, em tese, dos crimes de exploração sexual de adolescentes e associação criminosa.

Os três são apontados pela Polícia Civil como responsáveis pelo aliciamento de adolescentes de 14 a 17 anos durante um torneio de futebol ocorrido na cidade de Damolândia. Na ocasião, câmeras de monitoramento instaladas em uma escoa perto do local onde ocorria o torneio gravaram a movimentação dos suspeitos e a negociação por favores sexuais. Em depoimento, os adolescentes confirmaram as suspeitas da polícia.

De acordo com as investigações, coordenadas pelo delegado Humberto Teófilo, há nos autos provas indiciárias robustas que indicam que os investigados Cassio, Gilberto e Kesllen associaram-se de forma estável e permanente para o cometimento dos crimes de favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de adolescentes.

A Operação Contemplação, que culminou com a prisão dos suspeitos, foi deflagrada no dia 7 de novembro, quando foram cumpridos mandados de prisão temporária, pelo prazo de 30 dias em desfavor do estudante Cassio Henrique Azarias e do professor Gilberto Ramos. O educador físico Kesllen Rodrigo foi alvo apenas de busca e apreensão à época, já que faltaram provas para decretar sua prisão.

Teófilo ressalta que, ao final do relatório policial, pediu a prisão preventiva dos três envolvidos, argumentando, dentre outros aspectos, a gravidade em concreto dos crimes, a provável influência nos futuros depoimentos das vítimas e testemunhas e a utilização das funções para aliciar os menores.