Polícia Civil de Iporá encerra Operação “Famiglia” e finaliza Inquérito

460

Peça de mais de 4,6 mil páginas e 15 volumes foi enviada na segunda-feira (25) ao Poder Judiciário; trabalho policial continua, com prioridade para prisão de seis foragidos

Uma investigação que durou mais de um ano e resultou em megaoperação policial para cumprimento de vários mandados de busca e apreensão, bem como para cumprimento de dezenas de mandados de prisão contra investigados que se dedicavam ao tráfico de drogas na cidade de Ipora e região se encerrou nesta segunda-feira (25).

Realizada pelo Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) da 7ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), com sede em Iporá, foi materializada em um Inquérito com 4.637 páginas e 15 volumes. O trabalho investigativo coletou indícios veementes de materialidade de condutas voltadas para o tráfico ilícito de entorpecente.

A investigação conseguiu demonstrar que havia membros de uma mesma família e grupos de pessoas que estavam ligados na comercialização da droga. No total, foram presas 27 pessoas nas cidades de Iporá, Aparecida de Goiânia, Rondonópolis-MT e Campo Grande-MS. Seis investigados continuam foragidos.

“O encerramento do Inquérito não significa o fim dos trabalhos policiais para reprimir o tráfico de drogas nesta região. Pelo contrário: é o início de novo planejamento para a identificação de outras pessoas que não foram presas dessa vez. Há uma prioridade: prender as seis pessoas que não foram localizadas na execução da Operação Famiglia, inclusive tendo um dos investigados fugido do cerco policial no dia do cumprimento da referida operação”, comenta o delegado Ramon Queiroz, coordenador do Genarc de Iporá. O inquérito policial foi remetido ao Poder Judiciário em tempo hábil e agora inicia-se uma outra etapa da persecução penal.