Crueldade: cabeleireiro que matou cão yorkshire a enxadadas é preso em Jaraguá

420
Cléber Aparecido
Cléber Aparecido

A Polícia Civil de Jaraguá apresentou à imprensa, na última quarta-feira, dia 14 de maio, o cabeleireiro Cléber Aparecido Leite, 36 anos, acusado de matar uma cadela da raça Yorkshire a golpes de enxada, crime que teve grande repercussão na cidade.

De acordo com o delegado Webert Leonardo, responsável pelo caso, o fato ocorreu no domingo, dia 11 de maio. Segundo as investigações, o dono da cadela, Aderson Camargo Júnior, vizinho do suspeito, sentiu falta do animal e chegou a perguntar para Cléber se ele não havia o visto pelas redondezas.

Diante da negativa do conhecido, que tinha dito que “sequer gostava de cachorro”, Aderson solicitou as imagens das câmeras de segurança de um estabelecimento vizinho e constatou que Cléber, por duas vezes, tentou colocar o animal para dentro de casa, sem sucesso. Numa terceira tentativa, o animal entrou no imóvel e não mais saiu.

De posse das imagens, o dono do animal procurou Cléber e alegou ter provas de que o animal estaria em sua residência. O suspeito, que já havia afirmado não ter visto o animal, confessou, então, ter colocado a cadela para dentro do imóvel e, em seguida, a matado.

Após a notícia do crime e da respectiva autoria, o proprietário do animal foi imediatamente à delegacia. A autoridade policial deliberou por diligências imediatas à procura do suspeito. Em depoimento, Cléber confessou o crime.

Cléber foi em flagrante delito por prática do crime de dano, qualificado em razão do considerável prejuízo para a vítima. Em seguida, foi arbitrada fiança no valor de R$ 6.500, paga cerca de sete horas após a prisão.

Colocado em liberdade, Cléber deve ser indiciado ainda ainda pela prática do crime de maus tratos majorado pela morte do animal, nos termos do artigo 32 da lei 9605/98.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / Jaraguá