Polícia Civil de Trindade deflagra operação contra fraudes bancárias

611

A Polícia Civil de Trindade prendeu, nesta quinta-feira (17), Paulo Henrique Hordonez Júnior e Reinaldo Alves Andrade, suspeitos de praticarem crimes de furto mediante fraude e estelionatos envolvendo transações bancárias. Os mandados de prisão foram cumpridos em Aparecida de Goiânia.

A complexa investigação, com início em agosto de 2017, desenvolvida em 3 inquéritos policiais em curso na Delegacia de Polícia de Trindade, resultou na representação por várias medidas cautelares, as quais culminaram na prisão preventiva dos dois envolvidos, os quais já ostentam registros criminais diversos.

Conforme apurado, os investigados, ao praticarem os golpes, agiam da seguinte forma: entravam na agência bancária, simulavam o preenchimento de envelopes, outras vezes fingiam a utilização de caixas eletrônicos, e observavam as vítimas. Depois, aguardavam finalizarem suas operações e se dirigiam até os caixas usados por elas.

Na sequência, fingiam encontrar um papel no chão, abordavam as vítimas e lhes entregavam um papel que continha mensagem a orientando modificar a senha do cartão. Por fim, ofereciam ajuda às vítimas, oportunidades nas quais memorizam a senha dos cartões e efetuavam as trocas.  De posse dos cartões e senhas, a organização criminosa realizava saques, transferências para outras contas, recargas de crédito de telefone celular e compras diversas em shoppings, lojas e supermercados.

Através das investigações, a Polícia conseguiu documentar os gastos realizados pelos integrantes em estabelecimentos comerciais, localizados em Goiânia, ocasiões em que chegavam a comemorar o feito.  Também foi apurado que um dos carros utilizados pelos autores estava envolvido na prática de furto, ocorrido em Setor Campinas.

Os investigados confirmaram a participação em esquema de fraude bancária, aproveitando-se, segundo suas palavras, de falhas dos sistemas dos bancos, os quais consideravam o sistema de segurança dessas instituições muito precário. Alegaram que a escolha das vítimas era baseada em pessoas que aparentavam ter dificuldades nos terminais eletrônicos e priorizavam pessoas mais velhas por perceberem um saldo bancário maior nesses casos.

O delegado de polícia titular Daniel José da Silva Oliveira destacou a brilhante investigação e empenho excepcional de sua equipe, que apurou minuciosamente todos os aspectos da fraude descoberta, localizando e prendendo os representados.