Polícia Civil: Denarc encontra laboratório de refino de drogas, que seria de um detento do POG

426
Drogas, dinheiro, celulares e objetos do crime  apreendidos pelos Policiais Civis com o traficante Luiz Cláudio Martins

Policiais Civis da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) prenderam em flagrante, na madrugada da última sexta-feira, dia dia 08.03, Luiz Cláudio Martins Xavier, 24 anos, tráfico ilícito de entorpecentes. A prisão ocorreu numa das residências do traficante, localizada no Bairro Village Garavelo II, em Aparecida de Goiânia. Posteriormente, a equipe da Denarc seguiu para outra residência de Luiz Cláudio, na Vila Nossa Senhora de Lourdes, onde ele mantinha um grande laboratório de entorpecentes.

Os policiais abordaram Luiz Cláudio quando este se encontrava num posto de combustível no Bairro Village Garavelo II. Com ele, foi apreendida parte da droga e três pacotes de ácido bórico que estavam dentro de seu veículo, um Audi A3, cor prata. O  preso informou inicialmente que o ácido bórico seria utilizado para matar baratas. Diante da presença das substâncias entorpecentes, a equipe policial foi até a residência do investigado, no Bairo Village Garavelo II, onde encontrou cerca de R$ 1.200,00 em notas miúdas.

Na sequência, diante de todas as suspeitas, foram até uma quitinete, localizada na Vila Nossa Senhora de Lourdes, também em Aparecida de Goiânia, local utilizado apenas como laboratório de refino de drogas. No local, os Policiais Civis apreenderam todo o aparato necessário de laboratório, sacos plásticos, duas balanças de precisão, liquidificador, prensa profissional, forno micro-ondas, formas, ácido bórico, éter, solvente, acetona, anestésico, outros objetos auxiliares, além de uma câmera de segurança e a quantia de R$ 1.244,00. Também foram apreendidos cerca de 500 gramas de pasta base e 300 de maconha. O veículo Audi/A3 e uma moto Honda/Biz de uso de Luzi Cláudio também foram apreendidos pelos policiais.

Luiz Cláudio é funcionário de um preso da Penitenciária Odenir Guimarães (POG), conhecido como Craxá, para quem distribui toda a droga.  Luiz Cláudio já possui passagens pelo crimes de posse de arma de fogo (2009), de roubo de veículo (2010) e por posse de drogas (2011).  Sobre a droga e os insumos apreendidos, confirmou em depoimento que o preso do POG foi quem lhe entregou todo o material apreendido, levado em sua residência por um motoboy.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil