DENARC incinera 5 toneladas de maconha e cocaína apreendidas no Estado desde outubro

398
Caminhão sendo carregado com a droga
Um caminhão e um caminhoneta transportaram a droga

Cinco toneladas de maconha e cocaína foram levadas na manhã desta terça-feira (16) para a cidade de Cezarina, a 70 km da capital, para serem incineradas. Esta é a primeira incineração de drogas do ano. O material estava apreendido na Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos de Goiás (Denarc) e foi levado com forte esquema de segurança.

Segundo o delegado titular da Denarc, Alécio Moreira de Sousa Junior, o material que será incinerado vem sendo apreendido desde outubro do ano passado. “Fazemos incinerações apenas com autorização judicial. Geralmente elas são realizadas a cada dois meses, mas sofremos um atraso devido a questões burocráticas”, esclarece.

O delegado também explicou que toda a droga apreendida no estado é encaminhada para a delegacia. “As apreensões foram feitas pelas Polícias Civil, Militar e Rodoviária. Todo o material é encaminhado para a Denarc, que fica responsável pela incineração. O material que será incinerado é apenas parte do que foi apreendido. A outra parte continua na delegacia para ser incinerada mais para a frente”.

Para realizar o transporte desse material, foi organizado um forte esquema policial com 30 homens. “Fazem parte da operação o Grupo Tático da Polícia Civil com apoio da Polícia Rodoviária Federal e agentes da Denarc” informou o delegado Alécio Moreira de Sousa Junior. A incineração é realizada em um forno especial que atinge 880 ºC. O processo não é tóxico por ser efetuado em um local com filtros próprios. O tempo para concluir a queima de toda a droga é de cerca de cinco horas.

O delegado titular da Denarc explicou ainda que a maior parte da droga foi apreendida na Região Metropolitana. “A região é onde se encontra maior público consumidor e é usada, também, como entreposto para encaminhamento da droga para outros estados, como Maranhão e Bahia. A maconha, geralmente, vem do Mato Grosso do Sul e é produzida no Paraguai”, afirmou.

Fonte: G1