DEPAI prende homem de 24 anos com histórico de homicídios, tráfico e aliciamento de menores

374
Marcoso: suspeito de vários crimes preso na DEPAI

Marcos Antonio Sousa Ferreira, o Marcoso, de 24 anos, foi preso na manhã de ontem pela Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) de Aparecida de Goiânia. Um menor também foi apreendido na mesma operação pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) .

De acordo com a delegada titular da Depai de Aparecida, Myrian Vidal, Marcoso já vinha sendo investigado pela Polícia Civil por suspeita de ser o autor de um homicídio quando ainda era menor e outro cometido depois que atingiu a maioridade. “Marcoso é extremamente perigoso, há diversos homicídios e crimes que são imputados a ele”, disse. Os demais crimes estão sendo investigados pelo Grupo de Investigações de Homicídios (GIH).

A Depai encontrou na casa onde vivia Marcoso três armas de fogo e munição, sendo uma delas de fabricação caseira; uma arma branca; oito celulares; R$ 400,00 em espécie; dólares proveniente do tráfico de drogas; além de maconha e crack. Com a prisão em flagrante, Marcoso será indiciado por tráfico de entorpecentes, corrupção de menor e posse de arma de fogo, sem possibilidade de pagar fiança e responder em liberdade.

Myriam Vidal disse que finalizados os procedimentos da prisão em flagrante, Marcoso será enviado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Aparecida de Goiânia. O menor, que tem 14 anos, foi ouvido e liberado.

“Carreira”marcoso

“O menor fazia a “carreira”, ou seja, vendia a droga de Marcoso. “Quando chegamos no criminoso, flagramos o menor prestando contas do tráfico. Havia R$ 400,00 em poder de Marcoso”, disse a delegada da DEPAI.

O acusado negou o crime de tráfico. “Eu só faço usar, não trafico. A gente estava em casa fumando e ele (o menor) chegou com o dinheiro e as armas. Meu irmão morreu com um tiro na cabeça. Eu não sou do mundo do crime, se fosse, tinha matado quem matou meu irmão”, se defendeu Marcoso. O irmão de Marcoso e seu parceiro de crimes foram mortos na última quarta-feira. A Polícia Civil acredita tratar-se de acerto de contas pelo tráfico de drogas na região.

Como é acusado de cometer muitos homicídios, as armas apreendidas com Marcoso serão enviadas para o Instituto de Criminalística onde será feito o confronto balístico para saber se as balas encontradas no corpo das vítimas foram disparadas das armas apreendidas. Na casa de Marcoso ainda foram encontradas uma moto e um carro, que haviam registro de roubos.

Texto: Joaquim Munduruca
Fonte: Diário da Manhã
Foto: André Costa (O Hoje)