DERFRVA prioriza conclusão dos Inquéritos “Capas- Rosas” em andamento na Especializada

338

O Delegado de Polícia Alzemiro José dos Santos, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA), não quer mais inquéritos policiais devolvidos pelo poder judiciário, com determinação para novas diligências, aguardando movimentação por parte dos Delegados de Polícia. Para tanto, determinou que todos os cartórios da Especializada concluam os procedimentos, chamados de “Capas-Rosas”, por serem oriundos da justiça, e os devolvam conclusos à apreciação do Ministério Público e do Judiciário.

Delegado Alzemiro dos Santos

“Trata-se de uma medida saneadora que estamos adotando no âmbito da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos. Nossa determinação é no sentido de que todos os cartórios cumpram logo as cotas requisitadas nos autos devolvidos para que haja mais dinamicidade nos trabalhos de investigação em andamento”, assinalou Alzemiro dos Santos. Para ele, os cartórios policiais da DERFRVA deverão trabalhar sem acúmulo o menos possível de inquéritos policiais que a justiça entende carecer de novas diligências.

Lembrou Alzemiro dos Santos que tão logo os Delegados começaram a priorizar os “Capas-Rosas”, foram concluídos e devolvidos ao judiciário um total de 234 procedimentos. Para evitar novos acúmulos foi criado um cartório exclusivo dentro da Furtos e Roubos de Veículos para cumprimento de diligências e atendimento às Cartas Precatórias de Delegacias de Polícia de outros Estados.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil