Polícia Civil: DENARC fecha atacadão da erva e apreende 700 quilos de maconha

427
maconha
Delegado Odair Soares mostra droga apreendida

Uma operação de policiais da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) resultou na apreensão de 700 Kg de maconha, e no desbaratamento de um grupo criminoso que vendia drogas por atacado, em Senador Canedo.

O líder da quadrilha, Dionemar Rosendo dos Santos, 28 anos, conhecido como Guiné, foi preso em flagrante. Seu braço direito, Ralff Santiago de Oliveira, 23 anos, Nilrany Cinthia Oliveira da Silva, 28 anos e Damaris dos Santos Silva, 23 anos também foram detidos. Ralff era o homem de segurança do líder do bando, ele fazia o transporte da droga. As duas moças se encarregavam de efetuar as entregas para os clientes.

O traficante comprava a droga no município de Ponta Porã (MS), cidade localizada a 324 Km da Capital do Estado, Campo Grande. Ele vendia a maconha em Senador Canedo, tudo por atacado. A residência onde foi feita a apreensão é um imóvel alugado que fica na Rua 116, qd. 15, lt. 4, no Setor Parque Industrial. Dionemar abastecia pequenos traficantes. Por mês, ele comercializava aproximadamente duas toneladas de maconha.

Investigações
Foram sessenta dias de investigação. Os policais seguiram o traficante até onde ele comprava a droga, acompanharam seu retorno, e quando a mercadoria foi descarregada em uma casa em Senador Canedo, a Polícia Civil (PC) entrou no local e efetuou a apreensão. Na residência, também foi encontrada uma balança de precisão. No local, foram detidos Ralff Santiago, a irmã Nilrany Cinthia e a namorada do jovem, Damaris dos Santos.

maconha2
Nilrany Cinthia, Ralff Santiago e Dionemar Rosendo

Dionemar Rosendo foi preso em flagrante em um bar e mercearia que mantinha para lavagem de dinheiro na Avenida Transbrasiliana, Setor Serrinha, em Goiânia. Após ele ser preso, em sua residência, situada na Rua Carajás, Jardim Ipanema, em Aparecida de Goiânia, foram apreendidos R$ 5.268,00 em espécie, um simulacro de arma de fogo tipo pistola, uma moto XT 660R nova, um veículo Honda City, tudo de propriedade de Dionemar. No interior do automóvel havia mais R$ 3.600 em espécie.

                                             Histórico
Dionemar Rosendo já possui duas passagens por tráfico de drogas e uma por roubo. conforme o delegado Odair Soares, titular da Denarc, ele é o chamado traficante independente. “Ele pega o seu próprio carro, vai até a cidade de Ponta Porã, lá ele vê a droga, compra a droga, negocia tudo diretamente, aí coloca seus comparsas para transportar. Assim foi feito. Ele ficou cinco dias lá”, explica o delegado.

Com a prisão do grupo, as investigações não vão cessar. A PC vai apurar quem seriam os clientes de Dionemar Rosendo para que mais pessoas sejam detidas. “Durante esse período (de investigação) ele vendeu para mais de 40 pessoas. Como ele não vende diretamente ao usuário, isto é, um atacadista que vende aos pequenos traficantes e médios, ou seja, ele abastece várias bocas de fumo, mas sem aquele vínculo de patrão e empregado, então a gente fala que ele é independente. A investigação continua para prender esses pequenos traficantes”, afirma o delegado.

Fonte: Diário da Manhã
Fotos: Edilson Pelikano