Lavagem de dinheiro: Polícia Civil fecha duas casas de jogos de azar em Caldas Novas

344
Policial Civil observa máquinas apreendidas na maior casa de jogos de azar em Caldas Novas
Policial Civil observa máquinas apreendidas na maior casa de exploração de  jogos de azar em Caldas Novas

Em Caldas Novas, a 167 quilômetros de Goiânia, a Polícia Civil deflagrou na segunda-feira a Operação Tilt para reprimir a exploração de jogos de azar. Dois estabelecimentos foram fechados. Um deles, localizado no coração do setor hoteleiro da cidade turística, era considerado o maior do ramo desse tipo de contravenção na localidade. À frente das investigações que duraram mais de duas semanas, o delegado de polícia Wllisses Valetim apreendeu dezenas de máquinas caça-níqueis e deteve os responsáveis.

No final da tarde, a jovem Caroline Leli, de 20 anos, foi levada para a delegacia local depois de ser encontrada num pequeno bingo localizado numa residência do Setor Nova Vila. Ela tinha a incumbência de receber os apostadores na residência que tinha todos os cômodos ocupados por máquinas de jogos. Os equipamentos foram apreendidos.

No período noturno foi a vez do “estouro” da casa que era considerada a maior de jogos ilegais em Caldas Novas. Funcionando na Rua do Turista, no bairro Turista 1, local considerado estratégico pela grande movimentação de visitantes, o estabelecimento contava com salas climatizadas, poltronas confortáveis e serviço de bar. No local foram detidos Roberto Debon Vieira e Ivanilton da Silva Carvalho, que foram indiciados pela prática de contravenção e exploração de jogos de azar. O primeiro detinha as chaves das máquinas para a retirada do dinheiro das apostas.

“A casa tinha uma aparência discreta e para entrar era preciso ser anunciado”, comentou o delegado, que passou a investigar o estabelecimento recém-inaugurado a partir de informações recebidas. Quase 30 máquinas de videobingo e videopoquer foram apreendidas. A operação foi desencadeada minutos após a abertura, quando cerca de cinco apostadores entravam no local. Para o delegado Wllisses Valetim, que nos últimos dias estourou aproximadamente cinco pontos de jogos ilegais, muitas dessas casas são abertas para lavagem de dinheiro.

Fonte: O Popular
Texto: Malu Longo
Fotos: Polícia Civil / Caldas Novas