Foragido se envolve em acidente e mata farmacêutico que dava socorro à cunhada

509
Adeilton Gomes: Suspeito preso pelo GIH
Adeilton Gomes: Suspeito preso pelo GIH

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), de Anápolis, concluiu o Inquérito Policial instaurado para investigar o assassinato do farmacêutico Walter Sardinha da Costa de 44 anos, morto a tiros no dia 2 de março passado.

A vítima foi morta em circunstâncias misteriosas por Adeilton Gomes quando foi prestar auxílio a uma cunhada que teria se envolvido em acidente de trânsito, fato ocorrido às margens da rodovia que liga Anápolis ao município de Nerópolis. Adeilton Gomes, com passagens por outros crimes, foi preso em Aparecida de Goiânia, onde havia se envolvido na também na prática de Receptação e Posse Ilegal de Arma de fogo, por Policiais Civis do GIH, de Anápolis.

Segundo o Delegado de Polícia Vander José Coelho Júnior, Coordenador do GIH, no primeiro momento o crime o que se cogitou foi que o autor dos disparos seria um homem que teria acabado de roubar uma motocicleta em Anápolis, cidade vizinha a Nerópolis, e estaria em fuga.

Na verdade, era o autor que tinha se envolvido no acidente com a cunhada da vítima. Quando Walter Sardinha chegou ao local, Adeilton fazia exigências para que sua motocicleta fosse levada para conserto em Anápolis.

A namorada de Adeilton Gomes registrou um Boletim de Ocorrência, de maneira criminosa, com o objetivo de eximir o autor do crime de responsabilidade criminal. Não convencidos da veracidade da ocorrência, os Policiais Civis, sob a orientação do Delegado Vander Junior, concentraram as investigações na pessoa de Adeilton Gomes, considerando seu histórico criminal. Vadner representou pela Prisão Temporária do suspeito, já tendo naquele momento a informação de um mandado prisão em desfavor do mesmo, em Gurupi, no Tocantins,

Antes mesmo do deferimento da prisão cautelar, Adeilton Gomes foi preso em flagrante, em Aparecida de Goiânia, por Receptação e Posse Ilegal de Arma de Fogo. Informados da prisão, Imediatamente Policiais Civis do GIH, Anápolis, se deslocaram ao 4 º Distrito Policial, no Setor Garavelo, onde havia sido efetuada a prisão. O suspeito foi reconhecido posteriormente por testemunhas e, interrogado formalmente, confessou ter matado o farmacêutico Walter Sardinha.

Ao Delegado Vander Júnior, o autor do homicídio de Walter Sardinha disse que ele e familiares iam para o Carnaval em Nerópolis. Confirmou que ele próprio conduzia a motocicleta pela rodovia GO-222, quando na altura do km 10 se assustou com o farol de um veículo VW Gol que vinha de uma estrada vicinal e caiu da motocicleta. Falou ainda que conversou com os ocupantes do veículo e exigiu que sua motocicleta fosse levada para Anápolis para ser consertada.

Quando o autor fez a exigência do transporte da motocicleta, a condutora do veículo telefonou para seu cunhado Walter Sardinha pedindo seu auxilio para resolver a questão. Ao chegar ao local, Walter constatou que sua cunhada não tinha culpa no acidente e disse a Adeilton que chamaria a polícia para resolver a questão, no que o autor sacou da arma e disparou contra a vítima. Afirmou  Vander Júnior que a namorada de Adeilton e Lucas Nascimento Costa também foram indiciados no Inquérito Policial. A primeira pela comunicação falsa de crime e o segundo por ter dado fuga ao executor do crime.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / GIH