Polícia Civil inaugura Central de Flagrantes em Goiânia

913
central inauguração
Central funcionará 24h, todos os dias da semana

A Polícia Civil de Goiás inaugurou, na manhã desta quinta-feira (28), a Central de Flagrantes e Pronto Atendimento ao Cidadão, que vai centralizar os atendimentos de flagrantes de delegacias da capital. Construído ao lado do complexo de delegacias especializadas, no Setor Cidade Jardim, em Goiânia, o prédio passará a registrar os flagrantes até então realizados no 5º, 8º e 20º DPs. A inauguração contou com a presença da procuradora chefe do Ministério Público do Trabalho em Goiás, Janilda Guimarães de Lima; do Secretario de Estado de Segurança Pública, Joaquim Mesquita; e do governador de Goiás, Marconi Perillo.

A construção, avaliada em cerca de R$ 1,7 milhão, tem recursos provenientes de um convênio entre a Polícia Civil e o Ministério Público do Trabalho (MPT). Os recursos são oriundos de multa aplicada a uma empresa por processo trabalhista. Esse já é o segundo prédio da instituição construído por meio desse tipo de parceria. O primeiro foi a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), localizada no Setor Jardim América, em Goiânia.

Segundo o secretário Joaquim Mesquita, o projeto da Central de Flagrantes e do Pronto Atendimento ao Cidadão foi concebido em 2013 em virtude da alta demanda de flagrantes e pretende funcionar como um vapt vupt para a área da Segurança Pública. “Estamos inaugurando hoje um sonho da Polícia Civil para garantir o atendimento mais digno à população e dar condições mais adequadas aos funcionários que aqui trabalham”, pontuou.

O delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, João Carlos Gorski, acredita que a proximidade do novo prédio com a sede do Instituto Médico Legal (IML) deve agilizar o trabalho de registro, uma vez que todos os procedimentos de flagrante precisam, necessariamente, passar pela Polícia Técnico-Científica.

Segundo o delegado regional da Polícia Civil responsável por Goiânia, Alexandre Lourenço, o novo espaço garante mais agilidade e eficiência para todos os envolvidos no processo do flagrante (profissionais, vítima e testemunha). “O maior benefício para toda a população será a volta dos profissionais mais rapidamente às ruas após o relato do flagrante”, avalia Lourenço. Em no máximo uma hora, o policial que relatou o flagrante já estará novamente na rua.

A Central de Flagrantes e Pronto Atendimento ao Cidadão possui área total superior a 4,7 mil m², com cinco cartórios, sala de convivência, refeitório e toda infraestrutura necessária para o atendimento ao público. No local, o trabalho é realizado por quatro delegados, 10 escrivães e 25 agentes, na escala de 24 por 72 horas, o que assegura um atendimento de excelência e ininterrupto à população.