Em Goiânia, Polícia Civil interdita farmácia que vendia produtos vencidos

390
farmacia interditada
Produtos ficavam guardados em cômodo

A Polícia Civil interditou, no dia 14 de outubro de 2015, uma farmácia que vendia remédios vencidos e medicamentos controlados sem receitas médicas, no Residencial Santa Fé, em Goiânia. Segundo a polícia, alguns dos produtos não tinham nota fiscal. Um dos remédios apreendidos estava há quase um ano e meio fora da data de validade.

Grande parte dos medicamentos estava em uma caixa escondida em um cômodo do estabelecimento. Além dos remédios, foram encontrados suplementos alimentares, maquiagens, tintas de cabelo, produtos de higiene. Segundo a polícia, o local não tinha alvará de funcionamento, e o dono, única pessoa que trabalhava no local, não tinha formação como farmacêutico.

De acordo com a polícia, o homem prestou depoimento e foi liberado, mas responderá por dois crimes: exercício ilegal da profissão e venda de produtos impróprios para o consumo. “Temos sólidos indícios de que a farmácia estava vendendo esses medicamentos sem a receita médica, o que torna a conduta ainda mais grave, na medida em que expõe a comunidade local à uma dependência química”, disse o delegado Webert Leonardo dos Santos, responsável pelo caso.

A polícia também encontrou seringas usadas no lixo da farmácia. Para delegado, isso mostra que o dono aplicava injeções, apesar de não ser farmacêutico. “Isso nos leva a crer que é uma conduta grave na medida que expõe a risco a saúde dos consumidores desse estabelecimento”, disse.

Fonte: G1 Goiás