Polícia Civil investiga se neta intoxicou avó para furtar R$ 18 mil

531
delegada ana livia
Delegada Ana Lívia.

A autônoma Natasha Freitas Paiva, de 23 anos, é suspeita de intoxicar a avó paterna para furtar as economias da vítima, de 81 anos, em Goiânia. Segundo a delegada Ana Lívia, titular da Delegacia Estadual de Atendimento ao Idoso (Deai), que investiga o caso, enquanto a idosa estava internada, a suspeita fez saques e compras no cartão da vítima, gastando R$ 18 mil no total.

Natasha prestou depoimento nesta terça-feira (15) e admitiu o furto, mas negou ter dado os remédios à idosa. De acordo com a delegada, o furto foi constatado por meio dos extratos bancários, que mostraram que um celular foi comprado no nome da suspeita, usando o cartão da idosa. As investigações prosseguem para esclarecer se a neta dava laxantes e calmantes à avó, diabética, para que ela continuasse internada, facilitando a ação da suspeita.

Para confirmar se a suspeita realmente levava alimentos com os remédios para a avó, a Polícia Civil pediu que o Instituto Médico Legal (IML) avalie o histórico médico da idosa e realize exames. Os resultados devem sair em cerca de 30 dias. A delegada afirmou que a família precisou usar as economias da avó no final de janeiro deste ano, por causa da longa internação da vítima. No entanto, ao acessar a conta, notaram que não havia nenhum dinheiro, e procuraram a Polícia Civil.

Imagens de câmeras de segurança, que não foram divulgadas, mostraram a jovem fazendo saques regularmente. Em interrogatório, a jovem contou que usou o dinheiro para pagar uma dívida e que teria uma relação difícil com a idosa. A avó, por outro lado, argumenta que mantinha uma relação harmoniosa com a neta. A delegada explicou que a suspeita responde em liberdade porque não foi presa em flagrante.