Polícia Civil organiza grupo de escoteiros para filhos e parentes de policiais

857

A Polícia Civil está organizando um grupo de escoteiros, direcionado, inicialmente, para filhos ou parentes próximos de policiais civis. Para tanto, foi disponibilizado um link de pesquisa para verificar quais são os policiais civis interessados em matricular filhos ou familiares na faixa etária de 6 a 10 anos (Ramo Lobinho) ou 11 a 14 anos (Ramo Escoteiro).

Para manifestação do interesse, os pais ou responsáveis devem preencher formulário e comparecer à Assembleia para eleição da Diretoria do Grupo, agendada para 11 de agosto de 2018, às 9h, na Escola Superior da Polícia Civil. Neste dia, somente participarão os pais ou responsáveis pelas crianças que farão parte do grupo escoteiro, sendo imprescindível a presença para maiores informações e esclarecimentos de dúvidas.

O nome escolhido para o grupo foi o Koala, em referência ao modelo do helicóptero da Polícia Civil do Estado de Goiás que caiu em um acidente nas proximidades do município de Piranhas – GO, em maio de 2012. A intenção é homenagear os cinco policiais civis e os dois peritos mortos no acidente.

As atividades do grupo estão previstas para iniciarem em setembro de 2018, aos sábados, das 9h às 11h.
Clique no link para acessar a pesquisa:
Pesquisa Escoteiros

Sobre o movimento
O Escotismo como força educativa, se propõe a complementar a formação que cada criança, adolescente ou jovem recebe de sua família, de sua escola e de sua orientação religiosa, e de nenhum modo substituirá essas instituições. A União dos Escoteiros do Brasil não está ligada a qualquer organização político- partidária. Seus membros, quando usando o vestuário ou o uniforme escoteiro, ou quando representando o Movimento Escoteiro, devem abster-se de tomar parte em reuniões ou atividades político-partidárias.

A União dos Escoteiros do Brasil, fundada em 04 de novembro de 1924, é uma associação de âmbito nacional, de direito privado e sem fins lucrativos, de caráter educacional, cultural, ambiental, beneficente e filantrópico, reconhecida de utilidade pública, que congrega todos quantos pratiquem o Escotismo no Brasil. Por força de lei, o compromisso de trabalho voluntário com a UEB será firmado em “Acordo de Trabalho Voluntário” específico.