Polícia Civil pede afastamento de médica indiciada por erro médico

337

IMG_2266O delegado Humberto Teófilo, de Inhumas, pediu ao Conselho Regional de Medicina (CRM) que suspenda as atividades da médica Camila Jorge Domiciano por 90 dias. O pedido feito pelo delegado foi deferido pelo Poder Judiciário determinando que a profissional não exerça suas atividades, relacionadas a cirurgias plásticas, pelo período estipulado, até que seja finalizado o procedimento interno visando a apuração dos fatos em investigação.

De acordo com o delegado, uma investigação apontou que a médica foi responsável por complicações em procedimento cirúrgico feito naquela cidade: “A paciente fez uma plástica nos seios, mas acabou com uma deformidade permanente, conforme atestado por exames do IML”.

Humberto comentou que a perícia feita na vítima apontou “complicações de procedimento cirúrgico com impotência funcional, desvio anatômico leve e cicatriz estigmatizante de leve a moderada gravidade”. Ainda conforme o delegado, a indiciada já foi denunciada anteriormente em Goiânia por homicídio culposo e está sendo investigada também na Capital por outro crime de lesão grave.