Porteiro preso exigia dinheiro ou sexo da vítima para não denunciar traição ao marido

549

Porteiro preso chantageava moradora de prédio para não revelar traição ao marido

Um porteiro de 21 anos foi preso na noite de quarta-feira (29) suspeito de extorquir uma moradora do prédio em que trabalha no Setor Jardim Goiás, bairro nobre de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o jovem descobriu que a vítima, de 27 anos, tinha traído o marido. Para não contar sobre o ocorrido, exigiu o pagamento de R$ 3 mil ou que a comerciante tivesse uma relação sexual com ele, conforme a denúncia.

O titular do 8º Distrito Policial de Goiânia, delegado Waldir Soares, conta que a vítima era ameaçada há 20 dias. “Uma mulher loira teria procurado o porteiro com uma foto, perguntando se a mulher que aparecia nas imagens morava no prédio. Ele reconheceu a moradora, mas negou que ela morasse lá. Essa loira insistiu muito e ofereceu R$ 220 para que ele mostrasse o envelope ao marido da jovem, mas, segundo o porteiro, ele não aceitou. Quando a moradora chegou ao prédio ele contou sobre as fotos e disse que conseguia pegar as imagens para ela”.

Em posse das fotos, o porteiro marcou de se encontrar com a vítima em um posto de gasolina para entregar o envelope. “No evento, ele falou que dava as fotos se a jovem fosse ao motel com ele. Ela negou. Então, ele exigiu o pagamento de R$ 3 mil para que não contasse”, afirma o delegado.

Por mensagem de celular, o porteiro disse à comerciante que se ela não pagasse a quantia, ia publicar as imagens na internet. Em um do SMS enviados ele a ameaça: “Em algumas horas [as fotos] vão estar em todas as redes sociais do Brasil e do mundo e na mão do seu marido”.

Casada há nove anos, a mulher ficou desesperada com a ameaça. “Ela pensou em cometer suicídio. Ela conversou com familiares, contou o que se passava e eles a orientaram a procurar a Polícia Civil. Nós a orientamos a contar das ameaças ao marido. Quando ele soube da traição, nós começamos a investigar”, Soares.

Segundo o delegado, com o andamento da negociação o criminoso aceitou parcelar o pagamento. “Ele aceitou receber R$ 1 mil para entregar as fotos e receber o restante depois. Quando a jovem foi efetuar o pagamento nós o prendemos em flagrante”, informa.

Detido, o porteiro, que não tinha passagem pela polícia, alega que não extorquiu a vítima. “Ele nega e diz que ela ofereceu o dinheiro para que ele pegasse as fotos”, diz o delegado. Autuado em flagrante por extorsão, o rapaz está preso no 8º DP. De acordo com Waldir Soares, o crime é inafiançável. Caso seja condenado, ele pode pegar pena de até 10 anos de prisão.

Fonte: G1 / GO
Texto: Paula Resende
Foto: G1/GO
Trecho das gravações: O Popular