Polícia Civil prende acusado de vingar morte do irmão

421

sergio muriloAções de inteligência da Polícia Civil resultaram, nesta segunda-feira (12/12) na prisão de Sérgio Murilo Peres de Sousa, de 40 anos, acusado de assassinar Josué Pedro da Silva, 21 anos, no dia 17 de maio deste ano, no Jardim Curitiba, região Noroeste de Goiânia. O crime teria sido motivado por vingança, já que a vítima era apontada como responsável pelo assassinato de Rodrigo Peres de Sousa, irmão de Sérgio, no início de 2015, também no Jardim Curitiba.

O suspeito foi conduzido à Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), após denúncia de uma testemunha que presenciou o crime, mas só resolveu denunciar o fato à polícia no último fim de semana. Acreditando se tratar de assunto relacionado à morte de seu filho, Vitor Peres de Amorim, de 13 anos, morto num crime ocorrido no ano passado na Vila Mutirão, Sérgio só teve ciência de que havia sido denunciado quando lhe foi dada voz de prisão. Ele negou envolvimento no crime.

“O acusado tem perfil violento e alimentou o sentimento de vingança por muito tempo”, afirmou o delegado Carlos Caetano Júnior, da DIH. Segundo ele, Sérgio Murilo executou o crime no momento em que Josué soltava pipa na rua no Jardim Curitiba. “Ele disparou duas vezes contra o tórax e uma vez nas nádegas, o que significa uma forma de humilhação”, destacou o delegado responsável pelo caso.

Segundo ainda o delegado Carlos Caetano Júnior, a rixa entre as duas famílias teve início há cerca de quatro anos, quando Josué sofreu uma tentativa de homicídio. O caso evoluiu para ameaças constantes e culminou com as duas mortes.

Gangues
De acordo com investigações da DIH, o filho do acusado, o adolescente Vitor Peres de Amorim, foi executado na porta de casa no dia 8 de setembro, após brigas entre grupos de bairros rivais na região noroeste de Goiânia. Os autores do crime, Luiz Fernando Romualdo de Oliveira, 19 anos, e Ramom da Silveira Borges, 18 anos, foram presos em outubro. Ramom pilotava a moto e o colega estava na garupa, armado.

Segundo os policiais, o crime foi motivado por brigas banais.  “Não tem justificativa, a não ser rixa entre os bairros”. Conforme explicou o delegado Carlos Caetano, a vítima morava no Jardim Curitiba 4 e os autores, na Vila Mutirão. Um mês antes, eles haviam discutido em uma festa, e, depois, dois dias antes do homicídio, tiveram outra briga; um deles até disse que mataria o Vitor”, relatou o delegado.