Polícia Civil prende ex-prefeito de Pontalina e empresários durante “Operação Caixa Preta”

471
WhatsApp Image 2016-12-06 at 09
Da esquerda para a direita: Jurandir, Cristiano e Neilson foram presos

A Delegacia de Polícia Civil de Pontalina deflagrou na manhã de terça-feira (06) a Operação Caixa Preta. O objetivo da ação foi o cumprimento de mandados de prisão preventiva em desfavor de Jurandir Augusto da Silva, 47 anos, Neilson Antônio de Oliveira, 37 anos, e Cristino Silva Rodrigues, 43 anos.

A finalidade da Operação Caixa Preta é apurar elementos como parte de uma investigação que apura desvio de verbas pública do setor de saúde do município entre 2011 e 2012, no valor aproximado de R$ 4.158.834,96.

As investigações duraram cerca de dois anos. Nelas, constatou-se o desvio de R$ 4.158.834,96 do Fundo Municipal de Saúde, sendo que desse valor R$ 302.600,62 foram desviados de verbas federais e o restante, R$ 3.856.234,34, foi desviado do erário municipal.

A fraude realizada pela associação criminosa tinha um núcleo político e um núcleo empresarial, cuja finalidade era a simulação de aquisição de medicamentos e insumos hospitalares. O pagamento era efetuado aos fornecedores mas os medicamentos não era recebidos pela Secretaria de Saúde.

O núcleo político era composto pelo então prefeito, Jurandir Augusto, e o então secretário municipal de saúde, Neilson de Oliveira. Os proprietários das empresas Life Med e Farma Produtos Hospitatalres, Cristiano Rodrigues e Marcelo Gomes, e Sandro Rogelio, irmão de Cristiano, compunham o núcleo empresarial.

A prova pericial produzida pelo Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) nos documentos referentes aos processos de pagamento nos anos de 2011 e 2012 comprova o esquema de corrupção.

As empresas envolvidas emitiam as notas fiscais dos medicamentos e o núcleo político era responsável por realizar o empenho e pagamento dos valores. Porém, os medicamentos não eram entregues no município.

Desproporção
De acordo com a Polícia Civil, foram feitas pesquisas comparando os gastos feitos pela Secretaria de Saúde de Pontalina no ano de 2012 com gastos realizados por outros municípios. Nessa comparação, constatou-se que municípios como Edéia e Rubiataba em quatro anos gastaram menos que a Secretaria de Saúde de Pontalina gastou apenas no ano de 2012.

Outro ponto que chamou a atenção durante a investigação e que demonstra o desvio de dinheiro público foi a última compra, realizada no dia 28 de dezembro 2012, três dias antes do término do mandato do ex-prefeito. Nesse dia, foram adquiridos mais de R$ 100 mil em medicamentos. No entanto, no dia 1º de janeiro 2013 não havia medicamentos nos estoques, tendo o município que realizar compra emergencial para suprir a falta.

Diante disso, a Polícia Civil representou ao Poder Judiciário pela prisão preventiva dos envolvidos no esquema de corrupção, as quais foram decretadas. Neilson e Cristiano foram presos em Goiania. O ex-prefeito Jurandir Augusto foi preso em Pontalina.

WhatsApp Image 2016-12-06 at 091
Inquérito Policial finalizado

Ocupações
Jurandir esteve à frente do Executivo Municipal entre 2009 e 2012 e foi vice-presidente da Agência Goiana de Trasportes e Obras Públicas (Agetop). Atualmente, ele ocupa a vice-presidência do PSB. A Polícia Civil ressalta que Sandro Rogelio da Silva Rodrigues e Marcelo Rodrigues Gomes não foram encontrados e são foragidos da Justiça.

Jurandir Augusto, Neilson Oliveira, Cristiano Rodrigues, Sandro Rogelio e Marcelo Gomes são investigados pelos crimes previstos nos Artigo 1º, I, do Decreto Lei n.º 201/1967 (que prevê pena de reclusão de 02 a 12 anos), Artigo 90 da Lei n.º 8.666/93 (que prevê pena de reclusão de 02 a 04 anos)e Artigo 288 do Código Penal Brasileiro (que prevê pena de reclusão de 01 a 03 anos). Após cumprimento das formalidades legais, Jurandir, Neilson e Cristiano foram encaminhados à Agência Prisional de Pontalina, onde foram recolhidos e estão à disposição do Poder Judiciário.