Polícia Civil prende suspeitos de assaltar banco e fazer menor refém

490

gabA Polícia Civil, por intermédio do Grupo Antirroubo a Bancos (GAB/Deic) prendeu na terça-feira (24), quatro suspeitos de integrar uma quadrilha suspeita de roubar um banco e fazer uma adolescente de refém, em Alto Paraíso de Goiás, região norte do estado. Com o grupo – incluindo pai e filho, foi apreendido uma arma e o carro usado no crime. Outros dois suspeitos já tinham sido presos e outros quatro, mortos em confronto com a polícia.

As prisões aconteceram em Goianápolis e Anápolis, a 55 km de Goiânia. Foram detidos Jeovaldo Luiz Ribeiro, de 49 anos, o filho dele, Matheus Miranda Ribeiro, 20, Paulo Jeovane Alvarenga, 30. O quarto integrante, Leandro Batista, 34, que foi preso em virtude de mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Alto Paraíso, confessou participação no crime dizendo que parte dos armamentos estava na casa de Jeovaldo e Matheus. No local, foram encontrados um revólver e um dos carros utilizados no crime.

De acordo com o delegado Alex Vasconcelos, responsável pelo caso, Leandro também confessou que participou do roubo do carro, com o apoio de Jeovaldo, e do sequestro de uma adolescente de 15 anos no momento da fuga. Os crimes aconteceram em Alto Paraíso de Goiás, no último dia 5 de agosto, quando dez homens fortemente armados assaltaram a agência bancária. “Com essas prisões, encerramos o caso, porque todos os integrantes da quadrilha estão presos ou mortos”, disse o delegado.

Os presos foram autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa armada e posse ilegal de arma de fogo, cujas penas podem somar sete anos, sem prejuízo dos crimes perpetrados na cidade de Alto Paraíso.