Presa quadrilha especializada que agia no Entorno do DF roubando ônibus e fazendas

409

Policial conduz um dos presos durante a Operação Faroeste Caboclo, no Entorno do DF

As polícias Civil de Goiás e Rodoviária Federal prenderam 19 pessoas e cumpriram 25 mandados de busca e apreensão durante a “Operação Faroeste Caboclo”, deflagrada na manhã desta terça-feira (24),  no Entorno do Distrito Federal. Todos faziam parte de um esquema de roubo de passageiros de ônibus interestaduais, a comércios e fazendas. De acordo com o delegado Vitor Oliveira, a quadrilha “extremamente organizada e de alta periculosidade” agia fortemente armada e uniformizada.

“Eles sempre estavam vestidos com roupas camufladas e coletes, alguns, antibalísticos”, contou o delegado ao G1. O grupo atuava há cerca de um ano e, segundo ele, era investigado desde março deste ano. Em setembro do ano passado, parte dos criminosos foi detida em outra operação da polícia. “Eles resistiram e se especializaram ainda mais, formando a equipe que prendemos hoje”, explicou Oliveira.

O delegado afirma que o foco dos criminosos eram ônibus que trafegavam pela BR-040, entre Paracatu (MG) e Brasília (DF), e pela BR-050, entre Uberlândia (MG) e Cristalina, em Goiás . “Não sabemos dimensionar o quanto o grupo lucrou. Mas temos mais de 30 ocorrências de crimes que eles teriam cometido, incluindo assalto a ônibus, supermercados e fazendas.”

Oliveira explica que havia uma divisão de tarefas no grupo: “parte da quadrilha disponibilizava e guardava armas de fogo e as munições. Outros executavam os furtos e escondiam os produtos. Outros eram responsáveis por trocar o que era roubado por droga ou repassar para receptadores”. Apesar das funções bem definidas, praticamente todos os integrantes faziam de tudo.

Para o delegado, os principais criminosos foram detidos nesta quarta-feira. Com as prisões, a polícia espera identificar outros suspeitos que tenham relação com a quadrilha. “As investigações continuam. Vamos apurar a participação, caso haja, de outras pessoas. Também queremos identificar os receptadores”, afirmou o delegado.

Oliveira ainda explica que os produtos roubados eram vendidos para receptadores de Goiás e do Distrito Federal e que um deles chegou a ser detido em Cidade Ocidental durante a operação. O delegado não descarta que haja compradores em outros estados, como Minas Gerais.

                                                                        Operação

A Operação Faroeste Caboclo foi iniciada por volta das 4h30 da manhã. Participaram da ação cerca de 200 policiais, divididos em 25 equipes das polícias Civil e Rodoviária Federal. Os mandados foram cumpridos até o início da tarde. De acordo com o delegado, das 19 pessoas presas, 17 já tinham mandado de prisão contra elas e eram investigadas. Os outros dois homens foram presos em flagrante, um por porte ilegal de arma e outro por receptação de produto roubado. Entre os materiais apreendidos há armas, munição, carros, eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos roubados das vítimas.

Fonte: G1/GO
Texto: Pablo Resende