Polícia Civil: Preso casal acusado de aliciar e violentar uma menina de apenas 10 anos

425

Delegada Myrian Vidal

Policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Aparecida de Goiânia prenderam ontem (30.11) um casal acusado de aliciar e violentar sexualmente uma menina de 10 anos. Fernanda Cristina Pereira Ávila, cabeleireira, de 20 anos, e Samuel Cruz Lopes, de 22 anos, que trabalha como assessor da Secretaria de Obras de Aparecida de Goiânia, foram presos na casa onde moram, no Setor Alvorada Sul, em Aparecida de Goiânia. No imóvel, conforme levantamentos feitos pela DPCA, Samuel, com a ajuda da mulher, teria forçado a menina a relacionar-se com ele.

Segundo informações da delegada Myrian Vida, titular da DPCA de Aparecida de Goiânia, a menina foi aliciada por Fernanda Cristina momentos depois de ter saído de casa para comprar um bombom. A mulher, segundo a Polícia Civil, aproximou-se da criança e simulou que conhecia uma parente dela. Na sequência, convidou a garota para ir até a casa onde mora. No imóvel, pediu para a menina fazer algumas tarefas domésticas.

De acordo com a delegada, Fernanda Cristina ainda determinou que a garota tomasse banho antes de ir embora. Quando a menina saiu do banheiro, Samuel Cruz a abordou, colocou-a na cama e a violentou sexualmente. Desesperada, a criança começou a gritar e a se debater. O rapaz não conseguiu consumar o ato sexual e deixou-a momentos depois.

O casal foi indiciado por estupro de vulnerável. A delegada Myrian Vidal explica que apesar de a relação sexual não ter sido consumada, o caso é tipificado como estupro, com a agravante de a vítima ter menos de 14 anos. Em suas declarações, Fernanda Cristina disse que conhece a vítima e que ao chegar com ela na residência, Samuel a estuprou. Já o acusado alegou que a garota manifestou o interesse de relacionar-se com ele espontaneamente.

Texto: Maria José da Silva  – O Popular