Polícia Civil: Preso em Itumbiara Vigilante Penitenciário que levava presos para fazer assaltos

576

Contratado para exercer a função de Vigilante Penitenciário Temporário (VPT), Willian Alison Souza Rodrigues. 27 anos, foi flagrado na noite de sexta-feira com quatro presos de alta periculosidade dentro de um camburão da Agência Goiana do Sistema de Execução Penal (Agsep) que estavam sendo levados para praticar assaltos no centro de Itumbiara, município do sul de Goiás.

Responsável pela investigação, o delegado regional da Polícia Civil, Ricardo Torres Chueire, contou com o apoio da Polícia Militar para interceptar o camburão. Os detentos cumprem pena no presídio de Itumbiara e podem ser transferidos para o Núcleo de Custódia do complexo prisional de Aparecida de Goiânia.

“Ficamos perplexos”, comentou Ricardo Chueire, que também responde pelo Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) em Itumbiara. A investigação de uma série de assaltos a residências e estabelecimentos comerciais, vários deles com requintes de violência, levou a Willian, que estava completando o tempo de trabalho temporário permitido – dois anos – na Agsep. O vigilante teria recebido na noite de ontem cem reais para conduzir os presos para o crime. Além da arma funcional, ele portava nove porções de maconha.

Ao receber uma denúncia anônima de que o camburão sairia na noite desta sexta-feira do presídio regional, a 13 quilômetros do centro de Itumbiara, Ricardo Chueire pediu apoio do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da PM. Como equipes do Batalhão de Choque realizavam uma operação especial na cidade, também participaram da ação. Os policiais militares se postaram no trevo de acesso à cidade, mas o camburão foi visto por policiais civis que ocupavam uma viatura descaracterizada. Para fugir da vigilância, Willian optou por uma estrada de terra, com acesso à BR-452, mas foi interceptado na entrada de Itumbiara. Para surpresa da polícia, todos os presos portavam celulares e até mesmo correntes de ouro. Ricardo Chueire acredita que outro grupo de assaltantes aguardava os detentos do lado de fora para fornecer armas que seriam usadas nos crimes. A investigação continua para descobrir o destino do produto dos assaltos.

Estavam no interior do camburão Janderson Silva de Souza, 25 anos, condenado a 25 anos de prisão por latrocínio; Wenderson Santos Oliveira, 26, que pegou pena de quatro anos por tráfico; Tales Pereira de Lima, 25, condenado a seis anos por assalto; e Diomar Araújo Pereira, 25, que desde outubro aguarda julgamento por assalto. Ele também é acusado de ameaçar policiais. Todos os presos terão a pena acrescida por corrupção ativa. Já o vigilante vai responder pelos crimes de corrupção passiva, facilitação de fuga qualificada e tráfico de drogas.

 

Fonte: O Popular
Texto: Malu Longo