Traficante Léo da Rotatória cuidava da sua segurança, mas foi preso GENARC, de Catalão

480

Léo da Rotatória e os objetos e drogas apreendidos pelos Policiais Civis do GENARC em sua casa

Leonardo José de Assunção Oliveira, o Léo da Rotatória, fazia da sua residência, em Catalão, não só um ponto de armazenamento e venda de drogas, mas também um laboratório para refino de entorpecentes. Precavido, mantinha até câmeras infravermelhas de alta definição e com monitoramento 24 horas na casa. Ele tinha o controle total da parte externa da residência. Não adiantou.

O traficante foi preso em flagrante por Policiais Civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC), da 9ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), de Catalão, na noite da última segunda-feira, dia 10.

Segundo o Delegado de Polícia Fernando Souza Maciel,  Coordenador do GENARC, os Policiais Civis investigavam Léo da Rotatória, havia algumas semanas. As investigações apontaram que o traficante era responsável por grande parte pelo tráfico de drogas no Bairro Ipanema e imediações. Ele foi preso exatamente no momento em que entregava uma porção de crack a um usuário quando foi surpreendido pelos policiais do GENARC.

Os Policiais Civis foram até a casa do traficante e lá apreenderam crack, cocaína em pó, balança de precisão e insumos utilizados no preparo e multiplicação da droga. Foram apreendidos também uma motocicleta, veículo utilizado na entrega de entorpecentes, e dinheiro oriundo da atividade criminosa. O delegado Fernando Maciel informou que Léo vendia em média R$ 1.000,00 por dia em entorpecentes.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / GENARC