Policiais Civis de Jataí e Itajá prendem autores de crime bárbaro ocorrido em Aporé

636
Valdo e Valdinei: Os assassinos

Valdo Dutra dos Santos, 21 anos, e Valdinei Santos de Araújo, 24 anos, foram presos por Policiais Civis de Jataí e Itajá no último dia 2, suspeitos de terem assassinado em março passado Pedro Pereira da Silva, de 49 anos, no município de Aporé, distante 500  km de Goiânia.  O corpo da vítima foi localizado no dia 26  de março, por volta das 15 horas, com o rosto parcialmente desfigurado, às margens do Rio Aporé.

As investigações, conduzidas pela Delegada de Polícia Paula Meotti, titular da Delegacia de Polícia de Aporé, apontaram que Valdo e Valdinei mataram Pedro Pereira a golpes de pedradas na cabeça e teve seu veículo jogado no leito do rio, com a finalidade de  ocultar provas. Contou Paula Meotti que os autores do crime atraíram a vítima para as margens do rio com o argumento de passarem a tarde de domingo, dia do crime, consumindo bebidas alcoólicas.

O crime causou repercussão na pacata cidade de Aporé, de onde Valdo e Valdinei evadiram-se da cidade, levantando, desta forma, suspeitas sobre o desaparecimento da vítima. As investigações realizadas pelos Policiais Civis, com apoio do serviço de inteligência da Polícia Civil, apontaram que os suspeitos estavam fora do Estado. Valdinei estava escondido na casa de parentes, em Jales, interior de São Paulo, enquanto Valdo encontrava-se em São Francisco de Sales, Minas Gerais.

Paula Meotti e André Fernandes

O Delegado de Polícia André Fernandes, titular da Delegacia Regional de Polícia (DRP), disse que a Polícia Civil de São Paulo prestou auxílio, ajudando a prender na cidade de Jales o autor confesso do crime, Valdinei Santos de Araújo, e após perseguição, já em Minas Gerais, foi preso Valdo Dutra dos Santos. No momento da prisão, Valdo tentou se esconder no interior de um bar após ser seguido pelos Policiais Civis.

Aos Policiais Civis,  os autores afirmaram que mataram a vítima após uma discussão entre Pedro Silva e Valdo Dutra, motivada por possível ciúmes da namorada de Valdo que estaria presente às margens do rio no dia do crime. André Fernandes ressaltou que as investigações só tiveram sucesso devido a persistência dos Policiais Civsi de Jataí e Itajá, subordinados à Delegacia Regional de Jataí,  e também pelo apoio da Polícia Civil Paulista.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil