Prisão: Policiais Civis de Jaraguá identificam e efetuam prisão de latrocinadas, um deles menor

579

O mês de dezembro iniciou com muito trabalho e bons resultados na Delegacia de Polícia de Jaraguá. Na última segunda-feira, dia 03/12, foi registrado o primeiro latrocínio do ano na cidade. Orlando Adriano Ferreira, 37 anos, foi morto na residência em que trabalhava como caseiro. Foram roubados da vítima uma  motocicleta, a carteira com documentos pessoais e dinheiro e dois aparelhos celulares.

Após dois dias de investigações, os Policiais Civis identificaram José Roberto Alves Santos, de 18 anos, e o adolescente C.A.S.F., de 17 anos, como autores do crime. Os dois foram localizados nas cidades de Santa Terezinha de Goiás e de Anápolis, com o apoio de Polícias Militares locais. As investigações foram comandadas pela Delegada de Polícia Fabiane Drews e executadas pelo Agente de Polícia Wilmar de Oliveira Cardoso e pela Escrivã de Polícia Poliana Batista Miranda Holanda.

Outtras prisões

No dia 04.12.2012, uma equipe da Polícia Civil de Jaraguá, sob o comando da Delegada Fabiane Drews, titular da Delegacia  de Polícia de Jaraguá, em operação conjunta com o GPT da M da cidade, liderado pelo Sargento Airton Alves de Souza, realizaram a prisão de importante traficante atuante na região. Felipe Resende Camargo, de 26 anos, foi surpreendido pelos Policiais Civis e Militares na posse de aproximadamente 1,7 kg de maconha. A lavratura do auto de prisão em flagrante foi realizada pela Escrivã de Polícia Joyce Teixeira de Resende na presença das autoridades policiais.

No dia 06.12.2012 foram concluídas as investigações de cinco crimes de estelionato praticados por bandidos de Minas Gerais na cidade de Jaraguá. Gilberto Aparecido da Cunha, Junio Cesar Moraes e Armênio Alves Pereira, que usavam os nomes falsos de “Gilberto Felipe dos Santos”, “Wesley Miranda Resende” e “Fábio Mascarenhas Salge” foram desmascarados pelo empenho da Polícia Civil. Eles eram especializados na falsificação de folhas de cheques e contavam com equipamentos sofisticados de computador, impressora, papel bancário e software específico.

O trio, que é de Uberlândia-MG, era organizado e estruturado, de modo que, antes de praticar os crimes coletava informações sobre a cidade a ser visitada, especialmente sobre as lojas existentes, e sobre pessoas conhecidas na região. De posse dessas informações, falsificavam os cheques, confeccionando-os em nome de pessoas públicas, o que dava credibilidade aos documentos. Gilberto e Junio foram surpreendidos em flagrante pela Polícia Militar, enquanto Armênio conseguiu fugir, mas, após as investigações, teve sua prisão preventiva decretada e hoje se encontra foragido.

As diligências contaram com os esforços da equipe composta pela Delegada de Polícia Fabiane Drews, pelos Escrivães de Polícia Mônica Celestino dos Santos e Paulo Sérgio de Melo e pelos Agentes de Polícia de Polícia Adolfo de Sousa Nunes e Rogério Dias de Camargo.