Policiais civis de Luziânia prendem 23 suspeitos de Homicídio Qualificado nos últimos 2 meses

816

WhatsApp Image 2017-02-07 at 14.22.45Em balanço realizado na quarta-feira (07), a 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC), sediada em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal realizou a prisão de 23 suspeitos de homicídio qualificado nos dois últimos meses.

No início de dezembro de 2016 a PC-GO, o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia cumpriu 02 dois mandados de prisão temporária em desfavor de Danilo dos Santos Lima, 19 anos, por alcunha “Dodô”, bem como contra Micael da Silva Matos, 19 anos. Eles são investigados pela PC por homicídio qualificado praticado mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. O crime ocorreu no dia 18 de setembro de 2016, na região central do município.

Na ocasião, Alessandro Lima Ribeiro, 20 anos, foi cruelmente assassinado ao ser alvejado por inúmeros disparos de arma de fogo (os quais teriam sido efetuados pelos investigados). Além desse crime, a polícia civil investiga a participação de “Dodô” em outros dois homicídios ocorridos na cidade.

Ainda em dezembro de 2016, policiais civis prenderam Wladmir de Lira Leite, foragido da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Luziânia, onde cumpria pena por homicídio qualificado. A prisão ocorreu no interior de um supermercado do município.

Já no dia 8 de desembro do ano passado, a Polícia Civil deflagrou a “Operação Gálatas”, que contabilizou 10 suspeitos de homicídios presos em Luziânia. As diligências da PC fizeram parte do programa “SSP com Você”, no Jardim Ingá.

Também em dezembro do ano passado, policiais civis lotados no GIH deram cumprimento a mandado de prisão preventiva em desfavor de Valter Aparecido Lemes de Lima, 31 anos. Valter responde por homicídio qualificado ocorrido na cidade de Dianópolis, no Estado do Tocantins, em 2009. Ele estava foragido e residia na região do entorno do DF, ocasião em que foi localizado e preso pela PC no bairro Jardim Ingá, em Luziânia.

No dia 20 de janeiro deste ano, durante operação policial, policiais civis do GIH de Luziânia prenderam Pedro Fernandes da Silva Neto, 21 anos, bem como W.R.G.D. No mesmo dia, a PCGO também prendeu Moisés Pereira Dantas, 32 anos. Os três são suspeitos do crime de homicídio qualificado ocorrido em 8 de novembro do ano passado, no bairro Parque Estrela Dalva IX, ocasião em que mataram Brendo H. Araújo Tinoco com chutes, socos e golpes de enxada na cabeça. As investigações da PCGO também ensejaram a prisão temporária de Fábio Fernandes de Jesus no dia 11 de janeiro, preso pela e apontado como partícipe do crime.

“Mãozinha”
A 23 de janeiro, em cumprimento a mandado de prisão, policiais civis do GIH prenderam temporariamente Yago Alexsander Ribeiro, 20 anos. Ele é investigado pela por homicídio qualificado, delito perpetrado no dia 18 de setembro de 2016 por volta das 22h30, na região central. A vítima Alessandro Lima Ribeiro foi morta após ser alvejada por vários disparos de arma de fogo.

A 26 de janeiro, dando sequência ao ciclo de operações, policiais civis de Luziânia prenderam Anderson Carlos de Sousa Silva, por alcunha “Mãozinha”, denunciado pela prática de dois homicídios qualificados (um tentado e outro consumado) ocorridos em outubro de 2012, no Setor Industrial, em Luziânia. “Mãozinha” também é investigado e apontado como um dos principais suspeitos de ter assassinado Dener dos Santos Santana no dia 6 de novembro de 2016 no Setor Industrial.

No dia 30 de janeiro, policiais civis lotados no GIH cumpriram mandado de prisão por condenação definitiva contra Alfredo Pereira dos Santos, 52 anos, autor de homicídio qualificado. Ele foi detido pela PCGO no bairro Parque Mingone, em Luziânia.

Em fevereiro deste ano, foi cumprido mandado de internação por homicídio qualificado em desfavor dos adolescentes D.P.A e P.B.S.L. Eles tiveram sua internação decretada pela Vara da Infância e Juventude, haja vista terem participado do homicídio que vitimou Thiago dos Reis, ocorrido no Parque Mingone II, em maio de 2016. A vítima foi morta por motivo banal.