Policiais civis do GIH de Luziânia prendem dois autores de homicídios consumados

523
GIH Luziânia
Douglas Santana e Moisés Souza

Policiais civis do Grupo de Investigação de Homicídio (GIH), com o apoio do Grupo de Repressão a Narcóticos (GENARC) de Luziânia, cumpriram, no dia 30 de outubro de 2014, mandado de prisão provisória contra Moisés Souza Santos, de 25 anos, vulgo Calando. Ele figura como um dos autores do homicídio de José Serejo Pinto, ocorrido no dia 25 de outubro, na BR-040, próximo ao posto Nelore, em Luziânia.

De acordo com as investigações, a vítima foi morta com vários golpes de faca. A motivação do crime teria sido um acerto de contas decorrente de rivalidade entre o autor e a vítima. Chamou atenção da polícia o fato de Moisés possuir tatuagem de palhaço em uma das pernas. O símbolo, no meio criminoso, geralmente sugere “matador de policiais”.

Ainda no dia 30 de outubro, os agentes de polícia civil das duas especializadas prenderam Douglas Santana das Dores, de 26 anos. Ele é suspeito do homicídio cometido contra Luiz Pereira da Silva, ocorrido no dia 14 de junho, no Setor Leste, em Luziânia. De acordo com as investigações, Douglas matou a vítima com diversos golpes de faca, por conta de uma dívida de tráfico.

As prisões foram coordenadas pelos delegados Fernando Gili (GIH) e Caroline Matos (GENARC), e foram executadas pelos agentes de polícia das respectivas especializadas. O delegado regional da 5ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), Rodrigo Mendes de Araújo, parabenizou as duas equipes pela a dedicação e empenho nos trabalhos realizados.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / GIH / Luziânia