Policiais reforçam persecução a foragido do presídio de Posse

905
13010824_621825401302407_4411470982865663160_n
Florisvan Guedes da Silva

Policiais civis da 13ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) se concentram na persecução de mais um foragido da Unidade Prisional de Posse, no Nordeste Goiano. Dessa vez, os esforços estão centrados em encontrar Florisvan Guedes da Silva, pertencente a uma quadrilha de homicidas que se caracterizava por escolher o executor de suas vítimas no jogo conhecido como “palitinho”.

Outros dois foragidos do presídio de Posse haviam sido mortos após reagir à abordagem policial. Além de Alex de Souza, Leonino Pereira de Souza tentou o confronto. Este foi alvejado no sábado (10), não vindo a resistir aos ferimentos, apesar de ter sido levado ao hospital de Iaciara.

Além de Florisvan, a quadrilha de homicidas tinha como membros Douglas Antônio Maciel, por alcunha “Doguinha” e “Barrabás”, e Tharly Oliveira Silva. Os dois últimos também foram mortos em confronto com a Polícia Militar. Durante uma viagem com destino a São Domingos, pararam às margens da rodovia ao perceberem uma blitz e empreenderam fuga. Foram alvejados ao reagirem durante as diligências destinadas a abordá-los.

Florisvan é o único que permanece foragido. A quadrilha formada por ele, Douglas Antônio e Tharly Oliveira era caracterizada pelo nível de banalização pela vida e crueldade empregada nos homicídios que praticava. Além de escolherem os executores das vítimas por meio do jogo mais conhecido como “palitinho”, divulgaram vídeo no qual afirmavam orgulho de suas ações.

Por essas razões, a Polícia Civil solicita que os portadores de qualquer informação sobre Florisvan denunciem por meio do telefone (62) 3481 2127 ou do Whatsapp (62) 99925 5515. As denúncias são sigilosas e o anonimato dos denunciantes é garantido.