Polícias Civis de todo o país deflagram Operação PC 27. Em Goiás foram presas 101 pessoas

263
Reunião dos Delegados de Polícia antes da operação

Hoje, dia 09.05, foi deflagrada a Operação PC 27, uma ação nacional envolvendo todas as Policias Civis do país. O objetivo principal foi o de combater frentes diversas criminosas. Realizada especialmente hoje, em Goiás, a operação também foi uma forma de comemorar o Dia do Policial Civil.

Em Goiás, a Operação PC 27 originou duas frentes de atuação simultâneas: a Operação Dilúvio e a Operação Resgate. Na primeira, mais de 500 Policiais Civis, em 33 municípios goianos, percorreram o Estado buscando cumprir 105 Mandados de Prisão e de Busca e Apreensão. O foco principal foi combater crimes de homicídio, tráfico de drogas, exploração sexual, sequestro, cárcere privado, roubo de cargas e crimes ambientais e contra a Administração Pública. A segunda operação tratou-se de uma investigação realizada pela Polícia Civil, executada em parceira com a Polícia Militar, com o cumprimento mais de 50 mandados de prisão e de busca e apreensão.

Prisão da maior quadrilha de roubo de cargas em Goiás

Os resultados das Operações Dilúvio e Resgate foram apresentados à imprensa às 10h30m no Conselho Superior da Polícia Civil. O Secretário de Segurança Pública e Justiça, Joaquim Mesquita, e o Delegado Geral da Polícia Civil, João Carlos Gorski, concederam entrevistas e apresentaram detalhes das operações. Foram abordadas 600 pessoas em todo o Estado. Ao todo foram presas 101 pessoas, dentre elas 18 Policiais Militares, presos no município de Goianira.

Além das prisões, foram apreendidos 14 armas de fogo, 13kg de pasta base de cocaína que equivalem a aproximadamente 100 mil pedras de crack, 08 kg de maconha; 01 caminhão cheio de produtos falsificados. Foram confeccionados 16 Termos circunstanciados de Ocorrência(TCOs) pela prática de crime ambiental e incineradas 141 máquinas caça níquel.

A Operação PC 27 representou o início de uma série de ações conjuntas entre as Polícias Civis do país. A sociedade anseia por uma atuação asséptica das polícias sobre a criminalidade. Conscientes dessa demanda, as Polícias Civis esforçam-se continuamente para cumprir o papel que lhes foi atribuído constitucionalmente. Maior integração entre as Polícias Civis visa promover maior eficácia no trabalho investigativo. Segundo a direção da Polícia Civil, é preciso que fique claro para a sociedade que não há crime, pessoa ou lugar inalcançáveis.