Por omissão: DEAM de Formosa indicia mãe de menina abusada sexualmente pelo padrasto

308
abuso-sexual
Delegada alerta para “sinais” dados pelas vítimas

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Formosa indiciou por omissão a mãe de uma menina de 15 anos que foi abusada sexualmente pelo padrasto por inúmeras vezes, entre os anos de 2012 a 2014. De acordo com a investigação, a menina foi abusada pelo padrasto, dentro de sua residência, ao longo de dois anos. O suspeito do crime foi preso em dezembro de 2014.

Segundo a delegada Fernanda Martins, a omissão da mãe da vítima diante dos abusos pode ser constatada, uma vez que ela deixava a adolescente sozinha com o padastro e não se atentou para os sinais que a menina provavelmente estava dando sobre a violência.

“Um dos pontos cruciais reside no fato de que, ao recusar a prática de relação sexual com o padrasto, a vítima foi agredida por ele, ocasionando um corte profundo em seu rosto”, relata a delegada. Diante do fato, a mãe não teria sequer levado a vítima ao hospital e não investigou a causa das lesões. A cicatriz no rosto da garota ainda é visível nos dias atuais.

Além disso, a vítima teria passado a demonstrar comportamento retraído, tristeza, choro excessivo, medo de ficar na companhia do padrasto, fatos estes ignorados pela mãe. Diante da omissão penalmente relevante, a mãe irá responder perante a Justiça pelo crime de estupro de vulnerável. “Ela poderia e deveria ter agido para impedir que os abusos sexuais ocorressem”, resume a delegada.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Imagem ilustrativa