Preso em Cristalina ex-soldado suspeito de roubo e estupro. Comparsa já estava preso

469
paulo anderson
Paulo Anderson da Silva

A Polícia Civil de Cristalina, na região do Entorno do Distrito Federal, cumpriu, no dia 30 de junho, mandado de prisão preventiva contra um ex-soldado do Exército Brasileiro, Paulo Anderson da Silva. Ele e o comparsa, que também é militar e já estava detido, foram indiciados por roubo qualificado e estupro em desfavor de H.R.D.F, de 20 anos.

De acordo com as investigações, o crime ocorreu no dia 19 de maio, enquanto a jovem ia pra casa após sair da escola técnica, na cidade de Cristalina. Paulo Anderson da Silva Gomes e Bruno Barcelos Pinto teriam abordado a vítima, ameaçando-a com uma arma e exigindo todos os seus pertences e dinheiro.

Um policial militar que passava pela rua notou a movimentação suspeita e seguiu os bandidos, encontrando a jovem, já com as roupas abaixadas. Ela, porém, conseguiu evitar que a relação sexual fosse consumada, tendo Bruno praticado apenas outros atos libidinosos, enquanto Paulo se manteve mais afastado. Na ocasião, Bruno Barcelos levou um tiro na perna e foi preso em flagrante, enquanto Paulo Anderson conseguiu fugir.

O delegado Cássius Zamó, delegado de Cristalina, informou que a intenção inicial da dupla era roubar os pertences da vítima. No entanto, como ela não tinha dinheiro, apenas o celular, o criminoso resolveu cometer o abuso. “Ele disse que ia ‘dar um jeito’ na vítima e o comparsa concordou. Findadas as investigações, o delegado representou pela prisão preventiva do segundo acusado.

De acordo com as informações repassadas, ambos os autores foram expulsos dos quadros do Exército brasileiro. O delegado regional Rodrigo Mendes de Araújo elogiou o trabalho desenvolvido pelos delegados Cássius Zamó e Dener Lopes, e o empenho de todos os policiais envolvidos nas investigações.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil, com Natália Fontineli, escrivã de polícia
Fotos: Polícia Civil / Cristalina