Apanhou de populares: Preso em Goianésia homem que deu facada no pescoço da ex-mulher

568
lindomar
Lindomar foi agredido por populares

Um homem que tentou matar a ex-mulher, no dia 29 de outubro, foi preso em Goianésia. Lindomar da Silva Oliveira, de 32 anos, caminhava na orla do lago da cidade, tranquilamente, no mesmo dia do crime, quando foi detido por populares e pela Polícia Militar, que o conduziu à delegacia.

De acordo com as investigações, conduzidas pelo delegado Glênio Ricardo, horas antes, o homem havia cercado a ex-esposa, Amariles Rabelo Costa, de 47 anos, que estava em uma motocicleta. Fechada pelo ex-companheiro, que estava num veículo VW/Gol, a mulher desceu da moto, e tentou fugir, mas foi alcançado pelo homem, que desferiu uma facada em seu pescoço. Durante a agressão, Amariles tentou se defender e quase teve o dedo mindinho decepado.

Sangrando e assustada, a vítima foi obrigada a entrar no carro de Lindomar, que seguiu com ela sentido cidade de Barro Alto. A intenção seria levá-la para Pernambuco. Ao avistar uma barreira da Polícia Militar, Lindomar seguiu desvio por um canavial. Como a vítima sangrava muito, Lindomar a deixou em Barro Alto e a orientou a dizer que havia sido vítima de roubo. Amariles foi socorrida e não corre risco de morte.

Diante do fato, o delegado regional, Marco Antônio Maia, solicitou ao delegado Glênio que se empenhasse no caso. Este, por sua vez, iniciou diligências no sentido localizar e prender o suspeito. No final da tarde, um dos agentes envolvidos nas buscas recebeu uma ligação informando que Lindomar caminhava tranquilamente pela lagoa da cidade.

A Polícia Civil se deslocou até o local e recebeu da Polícia Militar a informação de que Lindomar havia sido contido por parentes da vítima e outros transeuntes. O homem reagiu a abordagem e lutou em luta corporal com os populares. Os policiais militares chegaram, fizeram cessar as agressões e conduziram Lindomar para a delegacia. Lá, ele foi autuado em flagrante por crime de tentativa de homicídio, sequestro e roubo, por ter tomado celular e dinheiro da vítima.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / Goianésia