Preso suspeito de homicídios na região do Jardim do Cerrado

506
preso05
Crédito: Jota Eurípedes

A Polícia Civil prendeu Weinis Carlos de Almeida, de 28 anos, suspeito de liderar uma associação criminosa e de cometer assassinatos na região do Setor Jardim do Cerrado, em Goiânia. De acordo com ao delegado Rilmo Braga, adjunto da DIH e responsável pelo caso, o homem matou a tia e a namorada de um rival, além de tentar matar a mãe dele. A motivação dos crimes seria a rivalidade entre gangues atuantes naquela região.

De acordo com as investigações, o grupo de Weinis era rival ao do liderado por Igor Ferreira, de 17 anos, conhecido como Bogão. No dia 29 de fevereiro deste ano, ele invadiu a casa onde o algoz vivia com a família, no Jardim Cerrado, no intuito de matá-lo. Porém, o alvo não estava no local. Ainda assim, com o intento de se vingar, Weinis disparou mais de 30 tiros e matou a tia de Bogão, Eurides Pereira, de 48 anos, e baleou a mãe dele, Nerivan Pereira, de 45, que sobreviveu.

Não satisfeito, Weinis ainda planejou outro atentado contra Bodão. Dias depois de invadir a casa do desafeto, ele disparou mais de 10 tiros contra Bogão, que passava de moto pela rua. No entanto, apenas a namorada de Bogão, Bruna Luiza, de apenas 15 anos, que estava na garupa da motocicleta, foi atingida e acabou falecendo. Depois desse crime, Weinis deixou a região e alugou uma casa em Aparecida de Goiânia, onde foi preso no último dia 14.

Segundo Braga, Bogão foi morto em confronto com a Rotam no dia 9 de maio, quando um comparsa dele, de 19 anos, foi detido. “Tivemos informações que, depois da morte do Bogão e de seus familiares, integrantes da quadrilha de Weinis tinham se dispersado para outras regiões a mando do próprio suspeito”, falou. Ao ser apresentado, na manhã desta quarta-feira (25), Weinis não quis falar com a imprensa.