Foragido na cadeia: Procurado em Uberlândia é preso por Policiais Civis de Itumbiara

692
unnamed (88)
Diego Nunes, o “Branquinho”

Policiais civis da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Itumbiara, do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC) e do Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (GEPATRI), efetuaram, no dia 23 de maio, a prisão de um dos mais procurados foragidos de Uberlândia, em Minas Gerais.

Diego Nunes da Silva, vulgo “Branquinho”, foi preso em Itumbiara, no limite sul de Goiás. A ação foi coordenada pelo delegado regional Ricardo Torres Chueire, e pelos delegados Rilmo Braga e Rogério Moreira, respectivos titulares do GENARC e do GEPATRI. Conforme investigações, Branquinho saiu de Uberlândia há mais de um ano e se fixou no município goiano, onde possui parentes.

O suspeito estaria usando a cidade como base para ações criminosas, que vão de tráfico de drogas, assaltos, homicídios e explosões de caixas eletrônicos. De acordo com as investigações, ele ainda comandava, à distância, o tráfico em uma das regiões de Uberlândia.

Branquinho tem em seu desfavor uma extensa ficha criminal. De acordo com o delegado Ricardo Chueire, ele é acusado por tráfico e tentativa de homicídio, tendo, inclusive, participado de troca de tiros que deixou ferido o delegado Eduardo Leal, de Uberlândia, em agosto de 2012.

Na ocasião, Diego Branquinho conseguiu empreender fuga, mesmo após grande cerco policial. Já em Itumbiara, em 2013, Branquinho teria atentado contra a vida de policiais civis, em nova troca de tiros. Desde então, a Polícia Civil continuou em seu encalço.

Nos últimos meses, as investigações foram intensificadas, culminando com a descoberta de moradia na cidade goiana. Durante invasão do imóvel, Diego teria tentado reagir, pegando uma aram de fogo, mas se rendeu após ter seu veículo atingido por disparos. Ele não se feriu.

                                                                  Buscas
Durante buscas no imóvel em que Branquinho foi preso, a polícia encontrou um tijolo de maconha, uma balança de precisão, um revólver calibre 38 com numeração raspada, além de farta munição do mesmo calibre.

Ainda durante as investigações, os policiais constataram que Branquinho mantinha outra casa na cidade, aonde foram encontrados uma pistola calibre 9mm, de uso restrito das forças armadas, além de farta munição, um silenciador e um grande artefato explosivo caseiro, provavelmente usado em explosões de caixas eletrônicos.

No ato do flagrante, Branquinho apresentou documentação falsa, em nome de Diego Nunes Rodrigues, ação que foi logo desmascarada. Ele foi conduzido à sede da 6ª DRP, onde foi autuado por posse de arma com numeração raspada, posse de arma de uso restrito, posse de munição de uso restrito, posse de acessório de uso restrito, posse de artefato explosivo, tráfico de drogas e uso de documento falso.

Os mandados de prisão em aberto, por tentativas de homicídios em Uberlândia e Itumbiara, foram devidamente cumpridos. Branquinho foi encaminhado ao Presídio Regional de Sarandi, em Itumbiara, onde fica à disposição das justiças goiana e mineira. (clique nas fotos para ampliar)

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / 6ªDRP / Itumbiara