Professor preso pela Polícia Civil, suspeito de abusar de 18 alunas, pertence à Guarda Civil

275

Professor preso suspeito de estuprar 18 alunas em Goianira

O professor de 44 anos preso em Goianira, a 32 km de Goiânia, suspeito de estuprar pelo menos 18 alunas também é subinspetor da Guarda Municipal da capital. Ele acumulava os dois cargos públicos, o que, segundo a Corregedoria do órgão, é proibido. Devido à prisão dele no sábado (9), pela Polícia Civil, uma sindicância será aberta, afirmou a corregedora Márcia Francisco Costa Oliveira.

Contra o subinspetor, já foram abertos outros quatro procedimentos na Guarda Civil de Goiânia. No entanto, segundo a corregedora, eles foram arquivados. “Não se constatou nenhum crime”, declarou Márcia Francisco.

O homem lecionava para o ensino fundamental em uma escola municipal de Goianira. A maioria das vítimas, que têm entre 8 e 11 anos, já prestou depoimento e confirmou as denúncias. O homem, no entanto, negou as acusações.

Abusos

O caso começou a ser investigado pela Polícia Civil em maio, depois que uma das alunas contou à mãe o que acontecia. “Houve o registro de uma ocorrência no início do mês de maio, no sentido de que ele, na condição de professor, vinha usando o seu cargo para praticar atos libidinosos com suas alunas”, contou o delegado de Goianira, Vinícius Teles da Silva Costa, responsável pelo caso.

As vítimas contaram aos policiais que o crime acontecia durante o intervalo das aulas. O professor dividia a turma de 35 alunos em dois grupos. Enquanto os meninos brincavam no fundo da sala, as garotas eram abusadas pelo suspeito, que as ameaçava para que não contassem a ninguém o que acontecia.

A mãe de uma das supostas meninas abusadas, que preferiu não se identificar, disse que ficou surpresa quando soube do que aconteceu. Segundo ela, o professor era bastante querido pelos alunos. “Tratava as meninas bem, brincava com elas, deixava elas brincarem no computador e no celular dele”, conta a mulher. Na casa do suspeito, foram apreendidos computadores e uma arma que serão encaminhados para a perícia na próxima semana.

Segundo o delegado, o professor vai responder pelo crime de estupro de vulnerável contra pelo menos 18 vítimas. A pena para esse crime varia de 8 a 15 anos e pode aumentar em dois terços pelo fato de haver várias vítimas. A polícia vai continuar investigando para saber se existem mais meninas abusadas.

O prefeito de Goianira, Randel Miler, informou que o suspeito foi aprovado no último concurso do município e nomeado em dezembro do ano passado. Assim que a prefeitura soube das denúncias, há uma semana, o professor foi advertido, suspenso e exonerado do cargo.

Fonte: G1/GO