Quadrilha de traficantes é presa durante ação de Policiais Civis de Goianésia e Jaraguá

661
investigados Marcos Douglas Tõe e Paulo Henrique
Investigados Marcos Douglas, Tõe e Paulo Henrique

Policiais civis lotados no Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC) de Goianésia e Delegacia de Jaraguá, em parceria com policiais militares do Batalhão Rodoviário, lotados no posto policial próximo a Artulândia, realizaram, no dia 15 de abril de 2015, uma operação policial, que resultou na prisão de quatro suspeitos de envolvimento numa organização criminosa de traficantes, com atuação nos municípios de Goianésia e Jaraguá.

A operação teve início em Jaraguá, onde policiais civis do GENARC de Goianésia e da Delegacia de Polícia de Jaraguá efetuaram a prisão de João Rafael Oliveira Araújo, vulgo “Barata”. Ele, que é suspeito de integrar uma organização criminosa cujos integrantes são responsáveis pelo fornecimento drogas, foi detido em cumprimento a um mandado de prisão, no centro de Jaraguá, após fugir da abordagem policial que ocorreu em sua residencial, no Bairro Ana Edite.

Minutos após a prisão de João Rafael, outros suspeitos de integrarem a mesma organização criminosa foram avistados por outra equipe do GENARC, no momento que adquiriam drogas no entrocamento das rodovias BR-­153 e GO­080. Em seguida os suspeitos se deslocaram em uma motocicleta de cor vermelha sentido Goianésia, e saíram do campo de visão dos agentes, que solicitaram apoio aos policiais rodoviários.

Após cerca de 30 minutos, foi constatado que os suspeitos poderiam ter utilizado rotas alternativas que evitassem a passagem pela barreira policial. Então, outras equipes policiais se deslocaram para Goianésia, ficando nas proximidades das entradas sul, oeste e leste da cidade. Por volta das 20 horas, os suspeitos Paulo Henrique Teixeira e Marcos Douglas Queiroz dos Santos foram presos na saída de uma estrada vicinal, que serve como desvio para a barreira policial de Artulândia.

barata
João Rafael, o Barata

Com a dupla, foram apreendidos cerca de 150 gramas de crack e uma motocicleta Honda que, de acordo com os suspeitos, seria de propriedade de Tõe de tal, um velho conhecido da Polícia Civil. De posse destas informações, ficou confirmado que “ Tõe” era o apelido de Marcus Antônio Ribeiro Silva, um traficante, que também é suspeito de integrar a organização criminosa atuante em Goianésia e Jaraguá.

Já no fim da noite, Marcus Antônio foi preso nas proximidades da sede do GENARC, quando dirigia um veículo de Paulo Henrique, um VW/POLO que era ocupado por um menor. Os policiais civis se deslocaram até a residencia dos suspeitos onde encontraram e apreenderam mais porções de crack e de maconha.

Dos presos, apenas Paulo Henrique Teixeira não possui antecedentes criminais. Marcos Douglas havia sido autuado em flagrante pro tráfico de drogas há pouco mais de um mês, ficando preso por menos 30 dias, Logo que foi solto, começou a negociar drogas em parceria com Marcus Antônio, indiciado em três processos por suspeita de crime de tráfico e associação para o tráfico de drogas. O adolescente de 17 anos, apreendido em companhia de Tõe, foi qualificado em Boletim de Ocorrência Circunstanciado e, em seguida, liberado.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / Goianésia