Quadrilha presa pela Polícia Civil em Piracanjuba tinha atuação internacional no crime

608
Medicamentos de origem suspeita apreendidos pela Polícia Civil
Medicamentos de origem suspeita apreendidos pela PC

Uma organização criminosa suspeita de praticar crimes de estelionato, introdução de medicamentos de origem ignorada, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e uso de documentos falsos foi desbaratada pela Polícia Civil, em Piracanjuba.

As investigações, que resultaram no desencadeamento da operação chamada de Money Laundering, foram realizadas durante cinco meses, sob a coordenação do Delegado Vicente de Paulo Silva e Oliveira, Titular da Delegacia de Polícia daquele município. Seis pessoas foram presas na operação chamada de 171 – Money Laundering. Destas, cinco encontram-se ainda encarceradas.

O cumprimento de um Mandado de Busca e Apreensão Domiciliar na casa de uma integrante da quadrilha, conforme Vicente de Paulo, culminou na busca de provas que levaram a identificação da quadrilha e dos crimes cometidos. No local foram apreendidos vários documentos, como cartões bancários de diversas pessoas, passaportes dos envolvidos e de outros suspeitos, cheques próprios e de terceiros, folhas de cheque de banco português, delação/confissão de um dos envolvidos endereçado às autoridades brasileiras, CPF´s distintos, mas pertencentes à mesma pessoa e uma grande quantidade de medicamentos.

Disse Vicente de Paulo que a delação da quadrilha foi feita por ***** (nome suprimido, conforme determinado no processo 201600007001837 / GCDPC) em carta assinada e registrada em cartório endereçada às autoridades brasileiras. No documento, ela declara que ***** (nome suprimido, conforme determinado no processo 201600007001837 / GCDPC) e ***** (nome suprimido, conforme determinado no processo 201600007001837 / GCDPC) praticavam golpes no Brasil e Portugal, lavando dinheiro, ameaçando vítimas e testemunhas. Relata até que os dois teriam ateado fogo na residência de um suposto delator, em Portugal. Confirma também, no documento, a existência de outros comparsas e que os golpes e lavagem de dinheiro também seriam praticados no Brasil.

Cartões de crédito encontrados com a quadrilha
Cartões de crédito e CPFs  encontrados com a quadrilha

O Delegado de Piracanjuba acredita que, quanto aos medicamentos, a organização criminosa também é suspeita de ter introduzido os mesmos no Brasil sem licença da Autoridade Sanitária. “São medicamentos de procedência ignorada, mas provavelmente oriundos da Suíça”, assinalou Vicente. Os Policiais Civis de Piracanjuba apreenderam também em poder da quadrilha medicamentos de uso restrito e controlado. que somente podem ser vendidas ou fornecidas gratuitamente com retenção de receita médica.

Com relação à lavagem de dinheiro várias declarações de rendas e movimentações bancárias de membro da organização criminosa foram apreendidos e constituem-se em objetos de análises. Contudo, num primeiro momento, de acordo com Vicente de Paulo, da para concluir que os integrantes da quadrilha vinham utilizando de interpostas pessoas para lavar os proventos de suas ações criminosas. Estão presos ***** (nomes suprimidos, conforme determinado no processo 201600007001837 / GCDPC).

Segundo Vicente de Paulo e Oliveira, as investigações foram parcialmente concluídas na última segunda-feira, dia 7 segunda-feira, resultando em 16 inquéritos instaurados pela Polícia Civil. Os investigados foram indiciados por associação criminosa, na forma da lei de combate e repressão ao crime organizado, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas, introdução de medicamento de origem ignorada, falsidade ideológica, uso de documento falso, estelionato, dentre outros delitos menores. “O total da pena em razão dos crimes praticados por essa quadrilha, se somadas, pode ultrapassar 50 anos”, disse Vicente de Paulo, que anunciou o encaminhamento de parte das investigações para a Polícia Federal por se tratar de crimes de competência da área federal.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Policia Civil
Fotos: Polícia Civil / Pìracanjuba