Quase um ano após deflagração, Operação Zona Leste, da DERFRVA, resulta em condenação de 23 membros de organização criminosa

477
Briefing da Operação Zona Leste, deflagrada há um ano atrás

Vinte e três membros de uma organização criminosa especializada no roubo, receptação, desmanche foram condenados a penas que chegam, em alguns casos, a 78 anos de prisão. As sentenças foram decorrentes da Operação Zona Leste, deflagrada pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) na manhã do dia 22 de março do ano passado.

A partir do inquérito remetido ao Poder Judiciário, identificaram-se mais de 40 crimes praticados pela organização, dos quais foram julgados na ação penal 25 de roubo, nove de receptação e dois de adulteração de sinal identificador.

Coordenada pelo delegado Fábio Meireles, a investigação que culminou com a Operação Zona Leste durou cerca de um ano. Segundo o que foi apurado, após serem roubados os veículos eram desmanchados. Suas peças e partes eram vendidas em lojas da capital. No cumprimento das missões, foram apreendidas munições e arma de fogo. Alguns artefatos caracterizam-se pelo desempenho diferenciado, como kit rajada e carregador estendido.

Preso durante a operação sendo conduzido à sede da DERFRVA

A Operação Zona Leste teve a participação de 120 policiais civis. A DERFRVA contou com o apoio da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc), Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon), Delegacia Especial de Investigações Criminais (Deic), Delegacia Estadual de Repressão ao Roubo de Cargas (Decar), Delegacia Estadual de Repreesão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Grupo Tático 3 (GT-3) e Instituto de Identificação.

Confira os réus e suas penas:
Walisson Rodrigues de Oliveira – 48  anos e 25 dias de reclusão;
Bruno Lima dos Santos – 31 anos, sete meses e 20 dias de reclusão;
Maiko Jorge Rodrigues Machado – 78 anos, seis meses e cinco dias de reclusão;
Ivanildo de Morais e Cleiton Borges, sete anos e um mês de reclusão, cada um;
Eduardo Lima, –  11  anos, um mês e cinco dias de reclusão;
Paulo Sérgio Gomes,  12 anos e 20 dias de reclusão;
João Pedro Elias dos Santos, – 15 anos e 20 dias de reclusão;
Antônio Carlos Rodrigues, 11 anos, um mês e cinco dias de reclusão;
Filipe Nascimento e Diego Cotrim, 19 anos, seis meses e 15 dias de reclusão, cada um;
Edimilson Luis de Souza Filho, nove anos, 10 meses e 24 (vinte e quatro) dias de reclusão;
Matheus Leomar Cosme, 14 anos e dois meses de reclusão;
Bruno Regino, oito anos e 10 meses de reclusão;
Igor André Valença, 11 (onze) anos, 02 (dois) meses e 10 (dez) dias de reclusão;
Thierry Gleyffer Gonçalves,  10 anos, sete meses e 10 dias de reclusão;
Jeová José da Silva, 21 anos cinco meses de reclusão;
Evandson Caetano Campos, 25  anos e 10  meses de reclusão;
Genival da Silva Ferraz, 31 anos, 11 meses e 10 dias de reclusão;
Matheus Vieira Lira, 15  anos, três meses e 25  dias de reclusão,
(Com informações de Lilian Cury, do Centro de Comunicação Social do TJ-GO).