Suspeito da morte de PM em Rio Verde é preso no Maranhão

569

ROBERTO LERISA Polícia Civil do Maranhão, em parceria com a Polícia Civil de Rio Verde, prendeu, no último final de semana, Roberto Leris da Silva, de 25 anos. Ele é um dos assaltantes que efeturam roubo a supermercado em novembro de 2011, que culminou com a morte do cabo da Polícia Militar, Luís Hipólito Resende, de 43 anos. Leris foi preso no Maranhão, estado onde nasceu e onde vive sua família, para onde fugiu após o crime em Goiás.

Segundo familiares de presos conhecidos de Leris, ele era tratado nos presídios como herói, por ter provocado a morte de um policial. Por conta desse “reconhecimento”, ele teria regalias e apoio de outros detentos quando resolvia fugir da prisão. Ele já havia sido preso anteriormente em Rio verde e Jataí e chegou a ser preso no Maranhão, em 2013. A prisão de Leris é resultado de um trabalho conjunto entre a 8 Delegacia Regional de Goiás, que levantou todas as informações sobre o paradeiro do suspeito, e a Polícia Civil do Maranhão.

O crime
O cabo Luís Hipólito Resende morreu no dia 16 de novembro de 2011, após ser baleado enquanto atendia uma ocorrência de assalto no município, a 235 km de Goiânia. Dois homens haviam roubado um supermercado e uma panificadora no Bairro Popular da cidade. A polícia foi acionada e, quando os assaltantes tentaram fugir, houve troca de tiros.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Rio Verde, o cabo foi atingido por dois disparos, na cabeça e no tórax. Ainda com vida, os oficiais da PM encaminharam Luís à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Durante o percurso, ele ainda estaria conversando, mas não resistiu aos ferimentos. Os dois assaltantes também foram atingidos, mas sem gravidade.