Traficantes presos tinham como principais clientes travestis, caminhoneiros e prostitutas

736
Drogas, munição, joias e dinheiro apreendidos com os traficantes

Policiais Civis de Morrinhos prenderam em flagrante na noite de ontem, 25/04, Adelaide Patrício, de 43 anos, pela prática dos crimes de tráfico de drogas, receptação e posse de munição. Adelaide estava sendo investigada há alguns meses por vender drogas às margens da BR-153, no povoado Rancho Alegre, e tinha como seus principais “clientes”, os caminhoneiros que utilizam a rodovia e os travestis e prostitutas quem fazem ponto em um posto de combustível situado no povoado.

Com Adelaide foram apreendidas 14 porções de maconha, 03 porções de crack, 04 porções de cocaína, todas embaladas individualmente prontas para a venda. Também foram apreendidos 02 cartuchos calibre 20, R$502,00 (quinhentos e dois reais) em dinheiro e inúmeras peças de ouro e bijouterias, entre colares, pulseiras, brincos e anéis. Dentre as jóias apreendidas estavam 03 pares de brinco e uma pulseira, todos de ouro, que haviam sido furtadas há um mês atrás na sede de uma fazenda, situada próximo ao povoado.

Adelaide Patrício

Durante a operação também foram apreendidas mais duas porções de maconha, netbook e equipamento de som automotivo sem procedência, os quais se encontravam na residência de Roni Rosa de Souza, que ao perceber a presença da polícia evadiu-se do local. Ele foi apontado por Adelaide como sendo seu fornecedor de drogas. Segundo o Delegado Titular de Morrinhos, Pedro Garcia Caires, Adelaide Patrício já respondeu processo pela prática de homicídio, tráfico de drogas e favorecimento da prostituição.

A prisão de Adelaide Patrício foi resultado de uma operação conjunta entre Policiais Civis e  Militares. Participaram da operação policial os Delegados de Polícia Pedro Garcia Caires e Rilmo Braga Cruz Júnior, bem como os PMs Sargentos Valterli Francisco dos Santos e Luiz Mauro dos Santos, o Cabo Cacildo Ribeiro da Silva e os Soldados Nirlando Araújo da Silva,  Luciano Boa Ventura, João Paulo Rezende do Prado e Núbia Francielly Barbos.