Assassino da jovem Juliana da Silva Coimbra é preso por Policiais Civis de Trindade

1472

Menos de três meses após o estupro e homicídio da jovem Juliana da Silva Coimbra, de 16 anos, a Polícia Civil chegou a autoria do bárbaro crime, ocorrido em Trindade no dia 1º de dezembro do ano passado.  Após incessantes investigações, os Policiais Civis daquele município, comandados pela Delegada Sabrina Leles, identificaram Oswaldo Muniz Gomes Lopes, de 31 anos, como o autor do estupro e homicídio. Osvaldo era vizinho da vítima.

De acordo com a Delegada Sabrina Leles, durante as investigações foram ouvidas mais de 30 pessoas. Destas, duas foram determinantes para a elucidação do crime, uma vez que reconheceram  Oswaldo Muniz como o homem que agrediu a arrastou a vítima para o local onde o corpo de Juliana da Silva foi encontrado posteriormente, dentro de um  chiqueiro abandonado, em Trindade.  Diante do reconhecimento, foi possível provar a autoria. As testemunhas fizeram o reconhecimento de Oswaldo por foto e pessoalmente, observou Sabrina.

Oswaldo Muniz Lopes: Assassino da jovem Juliana Gomes

Após tomarem conhecimento do crime e ao serem informadas do local em que o corpo foi encontrado, as testemunhas se deram conta de que a cena que haviam presenciado teria resultado na morte da jovem. Oswaldo chegou a negar a autoria do crime. Ele  mentiu ao dar informações simples, tais como seu endereço, desconsiderando o fato de morar a poucos metros do local do crime, e afirmar que residia na companhia de uma tia, em outro endereço.

O suspeito, conforme Sabrina Leles, mentiu também ao afirmar que não usav como acessório cintos de pano (ou lona), sendo que vítima teria sido morta por estrangulamento, com o uso de um cinto de lona amarrado no pescoço. Na residência de Oswaldo Muniz os Policiais Civis apreenderam dois cintos no mesmo material do que foi encontrado envolto no pescoço da vítima.

Não bastassem tais contradições apresentadas por Oswaldo Muniz Gomes Lopes, as investigações apontaram que o autor era visto com frequência no Setor Vera Cruz, em Goiânia, bairro em que foi preso no dia 30 de dezembro, após roubar  uma jovem que caminhava sozinha pelas ruas. O perfil criminoso chamou a atenção da Polícia Civil, já que outros procedimentos policiais contra ele, demonstraram que suas vítimas são  mulheres jovens que se encontravam vulneráveis ao caminharem pelas ruas.

Uma das vítimas de Oswaldo, que foiabordada e agredida por ele com puxões pelos braços, morava no mesmo setor que na época dos fatos. Assim como Juliana, essa vítima caminhava sozinha em direção ao ponto de ônibus, por volta das 6h40m de uma manhã de sábado quando sofreu o ataque.

Sabrina Leles de Lima Miranda fez questão de enaltecer  o empenho e dedicação dos Agentes de Polícia Agnaldo José Alves e Alexander da Silva Ferreira. Segundo ela, mesmo não sendo lotados na Delegacia de Trindade, por dedicação e comprometimento com o trabalho policial, em seus horários de folga, se empenharam nesta investigação, honrando o nome da Polícia Civil e elevando os serviços prestados à população.